Lance Ídolo nacional, Zagallo marcou a história do futebol carioca

Ídolo nacional, Zagallo marcou a história do futebol carioca

Velho Lobo passou pelos quatro grandes clubes do Rio de Janeiro como treinador e por dois como jogador

Lance
Lance

Lance

Lance

Mario Jorge Lobo Zagallo foi uma lenda do futebol brasileiro e mundial, mas no Rio de Janeiro ele ficou marcado de uma forma especial. O Velho Lobo passou pelos quatro grandes do estado como treinador, além de ter jogado por Flamengo e Botafogo.

➡️ Siga o Lance! no WhatsApp e acompanhe em tempo real as principais notícias do esporte

Foi no Rubro-Negro, inclusive, que Zagallo se profissionalizou como atleta. Após fazer base no tradicional América-RJ, chegou ao Flamengo em 1950 e foi tricampeão carioca, além de torneios amistosos internacionais. Deixou o clube em 1958, contra sua vontade.

Após sua passagem vitoriosa no Fla, Zagallo foi atuar no Botafogo. Pelo Glorioso, foi bicampeão carioca e bicampeão do Rio-São Paulo. Ao todo, marcou 23 gols em 302 partidas. Zagallo fazia aniversário em 9 de agosto, quando se comemora o “Dia do Botafoguense”, em sua homenagem.

Como treinador, marcou época mais uma vez no futebol carioca, principalmente nos times em que jogou. No comando do Botafogo, Zagallo conquistou dois Cariocas e um Campeonato Brasileiro, em 1995, o último do clube alvinegro.

➡️ Confira quais times Lobo Zagallo treinou!

O Velho Lobo também é um histórico técnico do Flamengo. Zagallo comandou o Rubro-Negro em três oportunidades, e conquistou dois Cariocas, em 1972 e 2001. O último ficou marcado pelo gol de Petkovic ao 43 minutos, na final contra o Vasco.

Pelo Fluminense, Zagallo teve uma passagem de apenas um ano, em 1971, e conquistou o Campeonato Carioca. Entretanto, deixou no torcedor um gostinho de "quero mais", afinal, o técnico extraiu bem as qualidades de alguns jogadores do time.

Já no Vasco, mesmo não tendo tanto sucesso, o “Formiguinha”, como era chamado, foi campeão de sete torneios amistosos. Ele teve duas passagens pelo Gigante da Colina, uma na década de 1980 e outra na década de 1990.

Últimas