Lance Gómez diz que estrutura do Palmeiras não deve nada para clubes da Europa

Gómez diz que estrutura do Palmeiras não deve nada para clubes da Europa

Zagueiro paraguaio afirma que nunca desfrutou tanto de um título quanto o do Campeonato Brasileiro deste ano e que sua melhor decisão foi optar pelo Verdão

Lance
Lance

Lance

Lance

Pouco mais de uma semana após levantar o troféu do Campeonato Brasileiro, Gustavo Gómez diz que nunca desfrutou tanto um título. O paraguaio, emprestado pelo Milan e campeão também por Libertad, em seu país, e Lanús, na Argentina, crê que tomou a melhor decisão da carreira ao decidir jogar pelo Verdão e que o clube tem uma estrutura similar a de equipes da Europa.

- Eu tinha várias ofertas de clubes italianos e espanhóis, mas o Palmeiras estava sempre lá, me deram muita confiança. Conversei com alguns colegas que jogaram no Palmeiras. O Lucas Barrios foi um dos que me disseram que era como estar na Europa, e não mentiu. O Palmeiras tem nível europeu, com estrutura semelhante ou melhor que a de um clube europeu, se assemelha ao Milan. Trabalha-se tranquilo, não falta nada e, hoje em dia, isso tem muita influência para que o jogador renda em alto nível - disse ao jornal paraguaio Última Hora.

- No futebol europeu, aprendi muito, conheci muitas pessoas de sucesso no futebol e foi um aprendizado muito bom. Mas tomei a melhor decisão quando optei pelo Palmeiras - prosseguiu o zagueiro, que aponta a dificuldade de ser campeão como tema de conversa com o meia venezuelano Alejandro Guerra e o atacante colombiano Miguel Borja, seus companheiros no Verdão.

- Conversamos que existem jogadores que têm dez anos jogando em primeiro nível e não conseguiram um título. Mas nós conseguimos com o Palmeiras e, no meu caso, antes, com Libertad, Lanús e Milan. E ser um campeão é a melhor coisa que pode acontecer a um jogador - declarou.

- Este é o título que mais desfrutei, por diferentes motivos. Talvez porque o povo do Brasil vive de uma maneira diferente e, também, tive mais tempo para festejar, porque, antes, quando eu me consagrava campeão, eu tinha outros compromissos imediatos e não podia estender as celebrações - lembrou.

- Ganhar o Brasileirão é muito difícil. Meus companheiros me advertiram isso quando cheguei ao Palmeiras, porque são muitos clubes participantes, viaja-se muito, nos jogos fora de casa fazem você se sentir realmente visitante e, também, os torneios se sobrepõem, tínhamos paralelamente a Copa do Brasil e a Libertadores.

Gustavo Gómez chegou ao Palmeiras em julho e terminou 2018 com 17 partidas e três gols pelo clube (dois pelo Campeonato Brasileiro e um pela Libertadores). Além do título brasileiro deste ano, tem no currículo as conquistas do Apertura do Paraguaio de 2014, pelo Libertad, do Argentino de 2016, pelo Lanús, e da Supercopa da Itália de 2016, pelo MIlan.

Últimas