Goleiro Michael, do Galo, pede desculpas por eliminação e relata ameaças recebidas de torcedores

O jogador atleticano se diz frustrado com a saída do time na Copa do Brasil e explicou sua posura duranta as cobranças de pênaltis, em que ficava se movendo antes das batidas

Lance

Lance

Lance

O goleiro do Atlético-MG, Michael, usou sua conta no Instagram para relatar que sofreu ameaças e xingamentos após a eliminação do Galo na segunda fase da Copa do Brasil, para o Afogados-PE, na última quinta-feira, que culminou em uma revolta geral do seu torcedor e mudanças intensas no futebol do clube, com demissões de Dudamel e do diretor de futebol, Rui Costa.

Michael e a equipe mineira foram superados nas penalidade, já que o Galo empatou por 2 a 2 no tempo regulamentar. No placar final, ficou 7 a 6 para a equipe de Pernambuco.

O goleiro pediu desculpas aos torcedores pelo seu desempenho na disputa de pênaltis, quando não conseguiu pegar nenhuma cobrança, apesar de ter ido perto da bola em algumas batidas do Afogados.

Outra fala do jogador foi que não houve humilhação por sua parte com os batedores do Afogados, quando se mexia em cima da linha e “indicava” o canto para os atletas pernambucanos baterem. Segundo ele, era uma forma de desestabilizar o cobrador. na qual não conseguiu evitar nenhum gol, apesar de ter estudado os batedores, e garantiu que não subestimou os adversários da modesta equipe nordestina.

-Dentro de todas as ameaças e xingamentos que recebi nesses últimos dias, gostaria de deixar meu pedido de desculpas para o nosso torcedor e para todos aqueles que se sentiram ofendidos de alguma forma corn minha postura nos pênaltis. Como de costume, eu estudei o adversário, com isso adotei uma estratégia em cima do que eu havia visto. Porém, os pênaltis não saíram como o planejado e fui surpreendido pelos batedores. Não me isento da culpa, pois sei que quando tomo gol, independente de como seja, tento achar um detalhe que poderia ter feito diferente. A questão é que em momento algum eu menosprezei ou humilhei o adversário, como muitos estão me acusando. Eu não sou melhor que ninguém e tenho a plena consciência disso-disse.

O goleiro revelou também que teve problemas para dormir após a “frustrante” eliminação do Atlético-MG.

-A minha postura nos pênaltis foi para de alguma forma desestabilizar os batedores, que de certa forma funcionou com os dois primeiros (obrados para fora), porém não foi suficiente para as outras cobranças, mas algo que sempre fiz em todos os pênaltis contra, e que muitas vezes foi fundamental para as defesas. Sempre peguei pênaltis desde a base até o profissional, agindo dessa forma. Quem me conhece sabe que isso é verdade. Sinto tanto quanto vocês o acontecido de quarta feira e estou frustrado com o que aconteceu. São algumas noites já sem dormir pensando no que poderia ter feito diferente, porém tento descansar em Deus e ter a certeza de que ele não falha, e que se ele permitiu isso, é para que algo grande acontecesse.

Michael vem sendo o titular do Galo em 2020 desde que Dudamel assumiu o time, no início do ano. Porém, com a saída sua vaga como titular pode estar ameaçada pelo veterano Victor. O arqueiro prometeu evolução e não mostrou rancor com os críticos.

-Vou continuar trabalhando forte e evoluindo a cada dia para que quando eu estiver em campo novamente possa ajudar meus companheiros e esse clube que tanto amo a conquistar seus objetivos. Me desculpem por qualquer coisa e peso a Deus que os abençoe, até mesmo os que tanto me ameaçam e me xingam ainda, que Deus seja com vocês. Estarei sempre tentando dar o meu melhor- concluiu.