Futebol Wender e Yan Said comentam sobre o amor hereditário pelo futebol no Braga

Wender e Yan Said comentam sobre o amor hereditário pelo futebol no Braga

Yan Said, jogador da base do Braga, atuou por seleções de base em Portugal e busca seguir o caminho do pai no clube

Lance
Lance

Lance

Lance

Brasileiro de Guiratinga, Mato Grosso, Wender Said atuou como atleta profissional de futebol entre 1994 e 2013, com passagens pelo futebol brasileiro, portugues e do Chipre, o atacante de dupla nacionalidade viveu o grande auge da carreira no futebol europeu. Com passagens por Sporting, Braga e Belenenses, Wender somou 10 anos como atleta no país.

Veja a tabela do Português

De 1863, ano da criação do futebol moderno pelos ingleses, o esporte segue cada vez mais uma paixão inexplicável por parte dos admiradores em qualquer lugar do mundo. O amor pelo esporte, que sobrevive gerações e gerações, deve-se muito ao amor hereditário que é passado de pai para filho.

- Meu pai era professor de educação física e desde muito cedo ele me levava aos jogos. Na minha cidade ele foi árbitro, treinador e sempre tive isso muito aflorado em casa. Lá tinham bons garotos, tínhamos rivalidade de bairro, times, muitos jogos marcados e era uma competição, desta safra eu era o mais novo. Um desses meninos foi para o União, eu jogava no Operário, enfrentei ele na final do Mato-Grossense de 1995. Com 19 anos, em 1994 fui artilheiro do Mato-Grossense e sou até hoje o artilheiro mais jovem e único a marcar 3 gols na final - disse Wender.

E o amor e fazer do futebol um trabalho digno seguiu para os sucessores de Wender. Yan Said, filho do ex-jogador e atualmente treinador do Sporting de Coavilhã, também segue os caminhos do pai no futebol. Atualmente com 18 anos de idade, Yan nasceu e joga pelo futebol português, na equipe sub-23 do Braga, além disso, ele também já vestiu a camisa da seleção portuguesa.

- Quando nasci meu pai jogava no Braga e desde pequeno que ele me deu uma bola, brincava de futebol, me levava aos jogos e treinos e desde criança vivenciei isso. Com o tempo comecei a querer seguir os passos do meu pai. Joguei no Braga, quando ele foi morar no Chipre, joguei lá também, mas desde os 3 anos aqui em Portugal que eu jogo no Braga - disse o jovem jogador.

- Tenho dupla nacionalidade, mas atuei pela seleção de Portugal. A realização de um sonho é vestir a camisa de Portugal e todos sonham em vestir a camisa do seu país, na base ou em qualquer lugar. Me sinto confortável, sou acolhido aqui. Apesar de ter convivências brasileiras em termos de família, eu gosto de jogar por Portugal, de vestir a camisa deste país - finalizou Yan.

Wender também teve o Lucas, outro filho que iniciou a carreira no futebol juniores, também pelo Braga, clube de maior sucesso da carreira do pai. No entanto, devido a carreira de jogador, Wender não conseguiu acompanhar de perto o crescimento e dar conselhos ao filho na época. Hoje, trabalhando como treinador e cada vez mais próximo da família, Wender é peça fundamental para auxiliar o filho nesta carreira que cobra o mais alto nível dos atletas.

- Eu tive o Lucas mais cedo, que jogou o juvenil no Braga. O Yan desde cedo e peguei o crescimento dele quando parei de jogar futebol, no primeiro período do Lucas eu estava jogando e vivia muito isso. Com o Yan eu via de perto como ele era competitivo, eu tinha mais maturidade pra isso também - disse Wender.

Últimas