Futebol 'Vai morrer todo mundo': São Januário é pichado com ameaças

'Vai morrer todo mundo': São Januário é pichado com ameaças

Críticas e palavras mais fortes foram registradas em muros do estádio do Vasco. Clube vive o pior momento de sua história

Lance
Muros de São Januário são pichados com ameaça após crise no Vasco se intensificar

Muros de São Januário são pichados com ameaça após crise no Vasco se intensificar

Lance

As três derrotas seguidas do Vasco fizeram a crise virar crime. Parte do complexo de São Januário amanheceu, neste domingo, com pichações e ameaça de morte, além de críticas fortes à base do clube. Foi o Expresso 1898 quem publicou primeiramente. "Vai morrer todo mundo", dizia a declaração mais forte.

No último sábado (21), dia do aniversário do clube, mas horas antes da derrota para o Operário, havia acontecido um protesto em frente ao clube. Vale lembrar que pichações e, mais ainda, ameaças como a deste domingo podem ser enquadrados como crimes.

O Vasco já viveu recentemente casos de violência. Carros de jogadores foram apedrejados na saída de São Januário após a derrota para o Avaí, há dois meses.

Este é o pior momento da história do clube. O próximo desafio é contra a Ponte Preta, no domingo que vem. Além do cenário difícil dentro de campo, o Vasco vive a ameaça de fechar as portas após a Justiça decidir pela execução de quase R$ 100 milhões em dívidas trabalhistas do Cruz-Maltino.

O valor (R$ 93,5 milhões), antes equacionado no Ato Trabalhista, passa a ser devido de uma vez. O Vasco foi retirado do Ato Trabalhista em maio, e uma decisão do tipo era até previsível. No caso, o processo original é de 2014, no qual um ex-funcionário do clube cobrava R$ 60 mil.

Roger é demitido e já é oitavo técnico sem emprego no Brasileirão

Últimas