Futebol Torrent elogia Fla: 'Libertadores não é só técnica, é também coração'

Torrent elogia Fla: 'Libertadores não é só técnica, é também coração'

Técnico rubro-negro falou em tom de desabafo, sobretudo envolvendo as demissões em profusão no Brasil, após vitória sobre Barcelona-EQU, por 2 a 1

Lance
Domènec Torrent perdeu vários jogadores para o covid-19

Domènec Torrent perdeu vários jogadores para o covid-19

Lance

O técnico do Flamengo foi à entrevista coletiva nesta terça-feira, após a dramática vitória sobre o Barcelona-EQU (2 a 1), em Guayaquil, com um tom de desabafo quanto à pressão sofrida nos últimos dias. E o catalão também fez questão de enaltecer o desempenho do elenco, que não contava com 11 jogadores (sete por covid-19, um por suspensão e o restante por lesão).

Ao analisar o contexto da partida, cujos mandantes pressionaram no segundo tempo, aproveitando a queda física rubro-negra, Dome ainda alertou para possíveis novos casos de Covid-19. E citou o "coração" dos atletas:

"Não sei o que vai acontecer amanhã, porque vamos fazer exames amanhã e podem ter mais jogadores positivos. No segundo tempo, jogaram com bolas muito longas por trás dos zagueiros e ganhando as segundas bolas. Tivemos problemas, mas quando fizeram 2 a 1, podíamos fazer mais gols. Isso acontece nos jogos: quando você está um gol acima, tem problemas. Estou agradecido pelo esforço, porque sei que não é fácil. Não só pela derrota muito difícil para nós de 5 a 0, mas era importante ganhar o próximo jogo. Vocês sabem melhor que eu que Libertadores não é só técnica, é também coração. E mostraram isso", disse Torrent, em entrevista coletiva.

"Como jogamos os primeiros 35 minutos? Como treinamos ontem. Depois, o cansaço é tudo. Um dia foi o vulcão, outro dia.. Isso não é desculpa, é verdade. Estou muito agradecido pelo esforço que fizeram os jogadores, porque não é fácil", completou.

Pressão e 'loucura'
Domènec Torrent ainda respondeu sobre a pressão que vive no Fla, sobretudo após a acachapante derrota por 5 a 0, sofrida na última quinta-feira. O catalão falou a respeito da demissão em profusão de treinadores no Brasil e, em seguida, argumentou citando o exemplo de Jürgen Klopp no Liverpool.

"Não estamos há 50 dias no Brasil. Não treinamos 50 dias. Só gente que jogou futebol, que foi técnico, pode compreender isso. Isso não é verdade. Treinamos juntos por 10 dias. Estamos viajando todo o tempo, e amanhã terão que descansar e fazer recuperação. Quando falo, não é o Dome, mas qualquer treinador, porque respeito muito os treinadores. Na quarta rodada já tem sete treinadores fora. Isso é uma loucura. Como avaliar o trabalho de um técnico?"

"Podemos lembrar de Jurgen Klopp, o que aconteceu no Liverpool. Nos três primeiros anos, não ganhou nada. Mas renovaram o contrato. Agora têm uma equipe maravilhosa. Preciso que entendam também isso. Um time não é desligar e apagar a luz. Precisa de tempo e de trabalho. Se você quer jogar um pouco diferente como jogamos. Concordo com você, temos que ser consistentes, não jogar 35 minutos. Mas para isso precisamos de treinos, também fisicamente, porque estamos nove dias no Equador, mas se vocês não entenderem isso, não posso explicar. Qualquer técnico brasileiro precisa de tempo, não só o Dome", emendou o técnico do Fla, que agora soma nove pontos no Grupo A da Libertadores, após quatro rodadas.

Alvo do Santos, Robinho é mais um craque acusado de estupro

Últimas