Futebol Torcida do Flamengo lota o Mané Garrincha e faz a festa desde o aquecimento

Torcida do Flamengo lota o Mané Garrincha e faz a festa desde o aquecimento

Brasilienses ocupam as arquibancadas do estádio e gritam o nome do estreante Everton Cebolinha antes de a bola rolar

Lance

A torcida do Flamengo encheu o Mané Garrincha, em Brasília, nesta quarta-feira, para acompanhar a vitória do rubro-negro contra o Juventude por 4 a 0, pelo Brasileirão. Quando a bola rolou na capital federal, as arquibancadas já estavam praticamente tomadas, mas a festa dos flamenguistas começou antes mesmo do jogo.

Torcidago -- Mané Garrincha

Torcidago -- Mané Garrincha

Lance

Torcida do Flamengo lotou o Mané Garrincha (Divulgação/Lance!)

Já no aquecimento a torcida começou a comemorar a presença da equipe na cidade. Atrás do gol em que o Flamengo usava para aquecer os torcedores já comemoravam as finalizações bem sucedidas de Gabigol e Pedro. Antes disso, até os goleiros da equipe, os primeiros a entrar no gramado, tiveram seus momentos de glória. Os jogadores aproveitaram o momento para acenar e interagir com as arquibancadas.

+ Confira e simule a tabela do Campeonato Brasileiro

Quando os atletas já tinham deixado o gramado para as últimas preparações antes de o jogo começar, a torcida seguiu festejando. Com direito a show de luzes, o público de Brasília explodiu pela primeira vez já na apresentação da equipe titular no sistema de som do estádio. O garoto João Gomes, o meia Arrascaeta, e os atacantes Gabigol e Pedro foram os mais festejados. Mas foi Everton Cebolinha, que ainda nem tinha pisado em campo com a camisa do Flamengo, quem teve seu nome gritado pelos torcedores brasilienses antes mesmo de a bola rolar.

Com o jogo em andamento, o ensaio de mais cedo logo deu lugar à festa de verdade. Em apenas 17 minutos o Flamengo balançou as redes três vezes – duas com Pedro e uma com Everton Ribeiro -, oficializando de vez o Mané Garrincha como terreno rubro-negro.

Torcedora solitária

Em meio a um mar de vermelho e preto, uma camiseta verde e branca chamava a atenção na arquibancada superior do Mané Garrincha. Uma solitária torcedora do Juventude segurava uma bandeira e esperava a chegada de mais companhia para torcer para a equipe gaúcha.

- Moro em Brasília há oito anos e é a primeira vez que consigo assistir ao Juventude aqui, fiquei bem feliz quando fiquei sabendo que o Flamengo trouxe o jogo para cá. Costumava ir muito ao Alfredo Jaconi, mas desde que vim para cá ficou mais difícil - explicou a torcedora Daniela Cavagnolli.

+ ATUAÇÕES: Everton Cebolinha estreia com assistência, e Pedro é decisivo em triunfo do Flamengo pelo Brasileirão


Quanto ao resultado da partida, Daniela optou por se apegar à realidade do time, atual lanterna do Brasileirão com apenas 13 pontos.

- Sei que o Juventude não está muito bem, então já estou muito feliz só de ver o jogo. Um empate eu já fico satisfeita - confessou.

Últimas