Futebol Top 3: Veja as piores contratações do São Paulo em 2023

Top 3: Veja as piores contratações do São Paulo em 2023

Após analisar os melhores reforços do clube, chegou a hora de listar as piores contratações do ano

Lance
Lance

Lance

Lance

O ano de 2023 está chegando ao fim e chegou a hora de fazer o balanço do ano dos clubes brasileiros. Após analisar os três melhores reforços do São Paulo na temporada, chegou a hora de listar as três piores contratações do Tricolor no ano.

➡️ Tudo sobre o Tricolor agora no WhatsApp. Siga o nosso novo canal Lance! São Paulo

Os motivos para que cada jogador figurasse na lista são variados, mas todos têm uma característica em comum: fizeram poucos jogos no ano e, quando atuaram, tiveram rendimento abaixo do esperado. Veja a seguir o Top 3 de piores contratações do São Paulo em 2023.

Marcos Paulo (atacante) - Brigou com o treinador
O atacante chegou ao São Paulo por empréstimo junto ao Atlético de Madrid (Espanha) e não rendeu o esperado. Como se isso não bastasse, se envolveu em uma polêmica briga com Rogério Ceni, então técnico do Tricolor, após a eliminação da equipe no Paulistão.
Tudo começou quando o treinador afirmou, em entrevista coletiva, que Marcos Paulo treinava com uma intensidade abaixo dos demais companheiros. Em resposta, Marcos Paulo postou um trecho de música em uma de suas redes sociais como uma indireta, além de ter curtido comentários que falavam mal de Rogério. A troca de farpas resultou em uma discussão durante treinamento no CT da Barra Funda.

Desgastado, Rogério acabou demitido pouco tempo depois. Marcos Paulo permaneceu e até recebeu mais oportunidades no início do trabalho de Dorival Júnior. O jogador, no entanto, foi perdendo espaço também com o novo treinador e aos poucos deixou de entrar nas partidas. A "cereja do bolo" foi uma lesão séria no joelho esquerdo, que tirou o atacante do restante da temporada. Mesmo sem a lesão, o jogador não permaneceria no Tricolor para 2024.

Jhegson Méndez (volante) - Esqueceram de mim
Sejamos justos, o equatoriano até começou a temporada se destacando pela intensidade que imprimia ao meio-campo do time, tanto marcando quanto atacando. Com a chegada de Dorival Júnior, no entanto, o jogador perdeu espaço.

Os números ajudam a esclarecer essa questão: com Rogério Ceni, Méndez entrou em campo 13 vezes, de janeiro a abril; sob o comando de Dorival, o volante participou de apenas 10 jogos, sendo apenas dois como titular, de abril a dezembro. O equatoriano ainda chegou a completar três meses sem entrar em campo, nem mesmo como reserva, do dia 25 de julho a 25 de outubro. Pouco para um jogador que chegou com o carimbo de ter disputado a última Copa do Mundo.

Alexandre Pato - Mais um retorno frustrado
Pato gosta do São Paulo e uma parcela da torcida também gosta do atacante. Mas o sentimento não pode apagar a passagem ruim do jogador (mais uma) pelo clube. É verdade que o atacante chegou ao Tricolor após se recuperar de uma grave lesão no joelho, mas de qualquer maneira não conseguiu uma sequência de jogos que justificasse a sua contratação.

No total, foram apenas 10 jogos disputados (um como titular) e somente dois gols marcados. Descontente pela falta de jogos, o jogador deixou o clube magoado e chegou a postar uma indireta em uma de suas redes sociais por atuar pouco no ano.

Últimas