Futebol Tiago Nunes segue confiante no título do Botafogo no Brasileirão: 'Vamos ser campeões'

Tiago Nunes segue confiante no título do Botafogo no Brasileirão: 'Vamos ser campeões'

Técnico também considera o empate um resultado justo pelo jeito que a partida se desenhou

Lance
Tiago Nunes fala sobre o títutlo do Brasileirão

Tiago Nunes fala sobre o títutlo do Brasileirão

Lance

O Botafogo perdeu a chance de retomar a liderança no Campeonato Brasileiro. Com o empate, o Alvinegro não depende mais de si para ser campeão. No entanto, Tiago Nunes segue confiante pelo título.

"Eles [jogadores] estão motivados. O profissional que não estiver motivado disputando o título Brasileiro, está na profissão errada. Os jogadores estão motivados. Naturalmente pelo momento, que perdemos a condição de disputar o título só pelas nossas forças, existe uma preocupação maior", disse o técnico do Botafogo.

Clique aqui e receba as notícias do R7 Esportes no seu Whatsapp
Compartilhe esta notícia pelo WhatsApp
Compartilhe esta notícia pelo Telegram
Assine a newsletter R7 em Ponto

Tiago Nunes também exaltou o poder de reação do Botafogo. Para o técnico, o empate foi um resultado justo.

"Foi um jogo difícil. O Fortaleza não chegou na final da Sul-Americana à toa. Estamos cansados de ressaltar as virtudes deles, ainda mais com eles pressionados. A nossa intenção primeiro era a busca pela vitória, viemos para isso. O que fica de mais positivo foi o poder de reação na primeira parte, pelos gols", analisou.

E acrescentou: "O poder de reação duas vezes, principalmente no segundo gol… No segundo tempo acho que tivemos um controle maior nas ações, quem entrou foi muito bem. Fomos um pouco previsíveis nos passes. No final das contas, o empate foi justo pelo que as equipes desenvolveram na partida."

Agora, o Botafogo volta a entrar em campo no domingo (26). O Alvinegro enfrentará o Santos, às 16h, no Estádio Nilton Santos.

Veja mais respostas de Tiago Nunes

Jogos que restam

"Primeiro que não estou pensando nos quatro jogos. Estou pensando só no jogo do Santos. Mesmo sabendo da tabela, vou olhar só para o próximo adversário. Focarei só na pressão que já existe pela vitória. É focar nos objetivos curtos, tentar jogar um primeiro tempo mais forte e equilibrado que teve hoje aqui. Entender quem estará recuperado para esse jogo. E aí tentar encontrar a equipe adequada para enfrentar o Santos."

"A mentalidade não mudou, continua sendo igual: de uma equipe que quer ser campeã, que não quer desistir. Obviamente que a gente sofre com oscilações. Normal, todos vivemos isso. Meu papel é ser objetivo com as informações, pegar o vídeo, avaliar com calma, selecionar as imagens que a gente quer evoluir. A gente tem que recuperar os jogadores e mostrar que mesmo na dificuldade a gente teve momentos bons. É pegar esse recorte bom e construir para o jogo de domingo."

Segundo tempo diferente

"Passou primeiro pelos atletas. Não estava difícil de fazer a leitura do jogo. Os próprios jogadores do banco já conversaram com os companheiros. Tentamos ser mais velozes a partir do meio-campo, aprofundar o jogo, atacar a última linha do Fortaleza. Quem entrou, foi bem, com muita energia. O que vai de encontro com o que é essa equipe do Botafogo."

"Segundo tempo a gente conseguiu ser mais equilibrado, sofreu um pouco com as transições. Acho que faltou calma depois do nosso empate. A partir desse momento, ficou ansiedade e a gente começou a jogar mais direto para o Diego Costa e o Fortaleza conseguiu encontrar boas oportunidades. Vou tentar passar para os jogadores e tentar repetir essa segunda etapa."

Psicológico da equipe

"O Botafogo, nos últimos dois jogos, saiu atrás e conseguiu buscar. Existe um poder de reação. Agora temos que ser mais consistentes e equilibrados. Principalmente nos primeiros minutos, onde tem essa ansiedade de querer ganhar a qualquer custo. Nesse momento, a gente tem que ser frio. É ser objetivo, pragmático. A equipe tem caráter, capacidade de reação. Tem esses detalhes, de repente conseguir sair na frente, jogar de forma equilibrada para ter a estabilidade que é necessária na competição."

Torcedor

"Tenho plena convicção que a torcida vai estar presente. Ele [torcedor] está ansioso, está preocupado. Mas vai estar com a gente. Quando apitar o início da partida, vai estar ali, vai incentivar, vai vaiar em algum momento. Espero que a gente consiga fazer uma grande partida para não ouvir vaias. Mas tenho certeza que nesse momento que a gente precisa de mais carinho o torcedor vai estar perto."

Confira as chances de título do Brasileirão após vitória do Flamengo e tropeço do Botafogo

Últimas