'Temos duas opções: dar desculpa da altitude ou vencer', diz Tchê Tchê

Meio-campista do Tricolor concedeu entrevista coletiva nesta terça-feira, após o treino no CT da Barra Funda e falou da expectativa sobre a estreia pela Libertadores, na altitude

Lance

Lance

Lance

Após o treino desta terça-feira, no CT da Barra Funda, Tchê Tchê foi o escolhido para falar com a imprensa, a dois dias da estreia do São Paulo na Copa Libertadores, contra o Binacional-PER. Obviamente, o assunto da entrevista foi a altitude de quase 4 mil metros em Juliaca, outro desafio que o time vai enfrentar fora de casa. Para o meio-campista, porém, é preciso encarar.

TABELA
> Veja classificação e simulador da Libertadores clicando aqui

- Claro que vai ser diferente, tive oportunidade de jogar em Cochabamba (atuou lá em 2017, pelo Palmeiras, contra o Jorge Wilstermann), mas não é a mesma coisa. Dei uma pesquisada no Google, é uma das maiores altitudes que tem, mas temos duas alternativas, ou dar desculpa ou ser melhor que a altitude. Precisamos ter cautela, vamos manter o padrão, sair daqui focado - disse o camisa 8 antes de completar:

- Lá é bem menor (do que Cochabamba-BOL), tive um pouquinho de dor de cabeça, mas no episódio conseguir ir bem, não senti tanto, espero que aconteça dessa maneira novamente, mas como eu disse, ou é voltar de lá colocando a desculpa na altitude, ou vencer isso. Todos os jogos são difíceis.

Apesar da novidade da altitude, Tchê Tchê fez questão de dizer que o padrão de jogo do time não irá se alterar por causa disso, já que todos estão bem preparados e viajam para o Peru focado em conquistar um bom resultado.

- A gente tem conversado bastante, no ano passado foi um período difícil até conquistar essa vaga, a gente teve que desfrutar também. Nos preparamos bastante, óbvio que a atmosfera é diferente, tem altitude, mas nosso padrão de jogo vai se manter - comentou.

Um dos destaques da equipe de Fernando Diniz nesta temporada, Tchê Tchê falou sobre sua boa fase. Apesar de ter um perfil mais discreto, sem se pronunciar tanto, ele reconheceu que vem jogando bem, porém dividiu os méritos com os companheiros, que também estão desempenhando bem.

- Sou um cara que fujo muito de falar sobre meu estilo, sobre minha fase, mas tem certos momentos que a gente tem que se posicionar. Essa é uma boa hora, a gente tem que conquistar dia após dia, com muito trabalho. Temos um elenco qualificado, cada dia que eu venho para cá é uma oportunidade para representar minha família. Como eu disse, sou um cara que sabe os pontos fracos e positivo, isso me ajuda muito, principalmente o time estando bem.

O São Paulo ainda faz mais um treino nesta quarta-feira no CT da Barra Funda, e em seguida viaja para Santa Cruz de la Sierra, na Bolívia, onde pega outro voo para Juliaca, no Peru, local da partida desta quinta-feira, contra o Binacional, às 21h, pela primeira rodada da fase de grupos da Copa Libertadores.