Sornoza e Pedrinho têm retornos previstos para esta terça-feira

Jogadores voltam após períodos com seleções. Enquanto o equatoriano é esperado no CT Joaquim Grava, o atacante deve ir direto para Goiânia, onde encontrará o elenco do Timão

Lance

Lance

Lance

Em meio à fase turbulenta no ambiente do Corinthians, que vem de derrota no clássico contra o São Paulo, duas boas notícias podem animar os torcedores para o duelo da próxima quarta-feira, contra o Goiás, no Serra Dourada. Isso porque Pedrinho e Sornoza devem retornar da Data Fifa a tempo de estarem prontos para entrar em campo pelo clube na 26ª rodada do Brasileirão-2019.

TABELA
> Veja classificação e simulador do Brasileirão clicando aqui

Pedrinho termina sua participação com a Seleção Olímpica nesta segunda-feira, quando enfrenta o Japão em amistoso em Recife. De lá, o atacante embarcará em um voo, que fará escala antes de chegar em Goiânia no período da tarde de terça-feira, antes mesmo de a delegação corintiana aterrissar na cidade. Dessa forma, ele não deverá participar de atividades em campo com o grupo.

Já Sornoza, que no último domingo participou da derrota do Equador para a Argentina, por goleada de 6 a 1, na Espanha, deve desembarcar no Brasil a tempo de fazer parte do último treinamento do Timão antes de viajar para Goiás, nesta quarta-feira, no período da tarde. A tendência é de que o equatoriano retorne ao time titular de Fábio Carille.

Enquanto isso, sob os cuidados do departamento médico, o volante Júnior Urso conseguiu "pular" uma etapa da recuperação de suas dores na coxa direita, que seria a fisioterapia, e já está fazendo exercícios de reforço muscular na academia do CT, que também está sendo frequentada pelo atacante Everaldo, que se recupera de lesão do púbis. Ambos não tem prazo certo para retorno.

Reforçado por Pedrinho e Sornoza, o Corinthians vai até o Serra Dourada, nesta quarta-feira, às 21h30, para enfrentar o Goiás, pela 26ª rodada do Brasileirão-2019. Atualmente, o Timão é o quarto colocado da competição com 43 pontos, quatro a mais do que o Internacional, primeiro fora do G6.