Futebol Santos envia dossiê à CBF e pede apuração de fatores extra-campo em erros de arbitragem

Santos envia dossiê à CBF e pede apuração de fatores extra-campo em erros de arbitragem

Peixe listou erros contra o clube e pediu o afastamento dos árbitros de campo e de vídeo da partida da última terça-feira diante do Flamengo

Lance
Lance

Lance

Lance

O Santos enviou um dossiê à CBF (Confederação Brasileira de Futebol) sendo duro e pedindo apuração da entidade sobre possíveis fatores extra-campo nos erros da arbitragem. O ofício foi enviado nesta quarta-feira (26) após a polêmica da não marcação de pênalti a favor do Peixe na derrota para o Flamengo por 3 a 2, no Maracanã, pelo Campeonato Brasileiro.

Assinado pelo presidente do clube, Andres Rueda, o documento possui onze páginas com críticas e exigências à Diretoria de Competições e a Comissão de Arbitragem com uso de imagens e links do lance em que o volante Camacho, do Santos, recebeu a bola na área e caiu na disputa com o lateral-direito Matheuzinho.

O Peixe começa o ofício ressaltando que é a nona vez em que "se vê obrigado" a enviar um documento à CBF sobre arbitragem nessa edição do Brasileirão em mais um "erro crasso e grotesco" cometido contra o clube. Em oito dias e 3 rodadas consecutivas o clube alega ter sofrido com a arbitragem, nos jogos contra Red Bull Bragantino, Corinthians e Flamengo.

O clube acredita que a nota prontamente enviada pela entidade suspendendo por tempo indeterminado o árbitro André Luiz de Freitas Castro (GO) e o responsável pelo VAR, Adriano Milczvski (PR) mostra o despreparo e afirma que o juiz não teve personalidade para marcar o pênalti, deixando dúvidas sobre a intenção. Ainda mostra insatisfação por colocar André Luiz "na geladeira" e não ter sido expulso do quadro de árbitros.

Usando as falas do áudio do VAR no lance divulgado pela CBF e as regras do uso do árbitro de vídeo, o Santos contesta a argumentação como vergonhosa e mancha no futebol brasileiro. O clube vê todo seu trabalho "jogado no lixo por uma Comissão de Arbitragem pífia e tendenciosa."

No ofício utiliza palavres fortes contra a arbitragem chamando de amadora, incompetente, irresponsável e incapaz por escalar Adriano Milczski, que já tinha cometido erros sob o comando do VAR. Por fim, reitera que jamais quer ser beneficiado e faz algumas solicitações à CBF: a expulsão de André Luiz e Adriano do quatro do árbitros da entidade, que a dupla nunca mais apite uma partida do Santos, uma investigação formal sobre os erros e também sobre fatores externos e extra-campo.

Últimas