Futebol Roger admite partida ruim e vê 'erros técnicos em demasia' na primeira derrota do Fluminense no Brasileirão

Roger admite partida ruim e vê 'erros técnicos em demasia' na primeira derrota do Fluminense no Brasileirão

Treinador defendeu a permanência de Fred e Nene em campo a afirmou que desgaste pode tirar a competitividade da equipe

Lance

O Fluminense encerrou a invencibilidade de 14 partidas no Campeonato Brasileiro com a derrota por 1 a 0 para o Atlético-GO, nesta quarta-feira, no estádio Antônio Accioly. Após a partida, o técnico Roger Machado admitiu a atuação ruim, mas ressaltou que o maior problema foram os erros técnicos. Um deles foi justamente no gol marcado por Nathan Silva aos 34 minutos do segundo tempo.

+ ATUAÇÕES: Fluminense joga mal e sofre primeira derrota no Brasileiro; Roger fica entre as piores notas

- O jogo foi equilibrado. O Atlético-GO, dentro da sua casa, tem a variação do jogo de velocidade, de tentar pressionar o adversário dentro do seu campo. As vezes que conseguimos escapar foram nas inversões de corredor. Variamos pouco as jogadas e os encaixes de marcação do adversário impediram que criássemos situações mais contundentes, embora tenhamos criado importantes situações, mas não o suficiente para sairmos com a vitória hoje, que seria muito importante - avaliou.

- Não foi uma partida boa, mas não faltou empenho e dedicação. Os erros táticos nós corrigimos, mas os erros técnicos cometemos em demasia, sobretudo nos cinco minutos que antecederam o gol de escanteio. Retomávamos a bola e errávamos novamente tecnicamente, entregando a bola ao adversário até o escanteio que resultou no gol. Os erros táticos a gente conserta, as variações a gente vai buscar, mas hoje foi um dia em que não atuamos bem, principalmente no que diz respeito a criar situações mais claras de jogo - completou.

Veja a tabela do Brasileirão

O Flu ainda não tinha perdido neste Brasileirão, mas segue sem vencer fora de casa, agora com três empates e uma derrota. Roger falou sobre a sequências de partidas que vem pesando para o rendimento da equipe, especialmente no segundo tempo. Nesta noite, ele decidiu poupar Egídio e Caio Paulista. O atacante nem chegou a ficar no banco de reservas.

- A sequência vai pesar para todos. Hoje optamos por colocar o Danilo no lugar do Egídio, que estava indo para a 11ª partida, e o Caio não conseguiu se recuperar completamente do jogo, para que mandássemos a campo quem estava nas melhores condições. Obviamente que a sequência vai nos tirar a competitividade, não tenha dúvidas. É mais do que isso, o mau momento tecnicamente vai acontecer. Pode estar associado ao número de jogos. Mas não gosto de descontextualizar nunca o adversário, que se propôs a marcar nossas virtudes e durante boa parte do jogo conseguiu fazer bem - afirmou.

Roger Machado

Roger Machado

Lance

Roger, durante a partida (Foto: Lucas Merçon/Fluminense FC)

O time quase todo teve uma atuação abaixo em Goiânia, mas Nene e Fred foram dois dos destaques negativos da noite, ficando quase nulos em campo. Eles foram substituídos apenas aos 31 minutos do segundo tempo, por Ganso e Abel Hernández. Roger Machado defendeu a dupla de veteranos das críticas.

- A gente afirmar que a permanência do Fred e do Nene até os 30 minutos nos fez perder competitividade é uma afirmação incompleta. Foi justamente depois da saída dos dois que sofremos mais, com jogadores descansados entrando. Após as substituições, o Atlético conseguiu reverter o controle que tínhamos. Dentro dessa lógica, a permanência deles no campo poderia continuar pela forma como controlamos o jogo. Foi nessas trocas que perdemos controle em função de erros técnicos mais do que táticos. Não atribuo o fato do Atlético ter o domínio na parte final a deixar o Fred e o Nene na partida - finalizou.

Com a derrota, a equipe cai para a oitava posição na tabela, com nove pontos. No domingo, o Fluminense encara o Corinthians, às 16h, em São Januário. O Maracanã estará fechado por conta da Copa América.

Últimas