Futebol Recusa no São Paulo, parceria com Casemiro e sucesso no Cruzeiro: Conheça melhor Ricardo Goulart

Recusa no São Paulo, parceria com Casemiro e sucesso no Cruzeiro: Conheça melhor Ricardo Goulart

Meia-atacante assinou nesta terça-feira um contrato de dois anos com o Peixe

Lance
Lance

Lance

Lance

O Santos anunciou o seu tão sonhado camisa 10: Ricardo Goulart. Mas engana-se quem acredita que o meia-atacante brilhou apenas no futebol Chinês. O reforço santista teve sucesso no futebol goiano, teve uma discreta passagem pelo futebol gaúcho e 'sofreu' para se tornar jogador profissional.

Natural de São José dos Campos, interior de São Paulo, o jogador deu seus primeiros passos no mundo da bola na escolinha Moreira's Sport, comandada pelo ex-goleiro Nílton Moreira. Marcou, inclusive, o gol do título em um campeonato da cidade. Foi o destaque da equipe junto com Casemiro, hoje no Real Madrid.

Em 2006, viveu sua primeira frustração no mundo da bola. Junto com Casemiro, foi levado para um teste no São Paulo, mas foi reprovado. Casemiro, por sua vez, passou. Sua família, vendo a tristeza do filho, tentou reanimá-lo com inusitado presente: um cavalo.

Após isso, tentou jogar em outras equipes como São Caetano e Taubaté, novamente recusado. Durante uma peneira no Paulista de Jundiaí, mesmo jogando bem, foi recusado por ser "baixo" e "gordo". Pensou em desistir. Mas seguiu em frente.

Neste teste em que foi recusado, uma pessoa foi muito importante em sua vida: Edílson Guimarães Baroni, o Baroninho, ex-ponta esquerda do Palmeiras. Ele o levou para o Santo André e, em pouco tempo, estava no profissional.

Rapidamente o jogador despontou e chamou atenção de grandes clubes como o Internacional, que acabou o contratando. Conseguiu se destacar no Campeonato Gaúcho, marcando quatro gols em sete jogos. Já no Brasileirão, não. Marcou só uma vez. Ao todo, entrou em campo 18 vezez e marcou 5 gols.

Sem espaço no Colorado, foi tentar a sorte no Goiás. E voou. Foi um dos artilheiros nos títulos do Campeonato Goiano e da Segundona, indo às redes 25 vezes na temporada.

No ano seguinte, foi disputado por São Paulo, Atlético-MG e Cruzeiro. Fez sua escolha. Foi para o time Celeste que estava recheado de estrelas: Diego Souza, hoje no Grêmio, Everton Ribeiro, no Flamengo. Foi um dos principais destaques no bicampeonato brasileiro na equipe. Foram 106 jogos e 38 gols marcados.

Aos 30 anos, Ricardo Goulart atuou como segundo atacante, centroavante e, em algumas oportunidades, como ponta e meia. Na China, inclusive, ele é considerado um dos jogadores estrangeiros mais vitoriosos do país. Ao todo, conquistou três títulos do Campeonato Chinês, um da Liga dos Campeões da Ásia, um da Copa e três da Supercopa. Fez 171 jogos e marcou 111 gols pelo Guangzhou Evergrande.

A última partida de Goulart foi em agosto. Na temporada, foram 13 jogos, com sete gols e uma assistência. Em 2020, foi emprestado ao Hebei e participou de 22 jogos com quatro bolas nas redes e cinco assistência. Foi considerado um dos melhores jogadores da Superliga Chinesa.

Sua carreira também tem uma rápida passagem pelo Palmeiras em 2019. Foram apenas 12 jogos, com quatro gols e três assistências. O jogador decidiu voltar para China após proposta “irrecusável”.

Últimas