Raniel vê recomeço no Santos e valoriza testes de Jesualdo: 'Somos importantes'

Novo reforço do Peixe se imagina marcando 'vários gols' na Vila Belmiro e destacou a preferência em atuar em uma esquema com DNA ofensivo

Lance

Lance

Lance

O Santos apresentou oficialmente o atacante Raniel, nesta terça-feira, no CT Rei Pelé. Ao lado do presidente José Carlos Peres, o atleta recebeu a camisa 12 do Peixe e citou que a vinda ao clube é um recomeço na carreira.

Em 2019, Raniel foi negociado pelo Cruzeiro junto ao São Paulo, mas não teve boa performance. Foram somente 14 jogos e um gol marcado.

A negociação entre Santos e São Paulo foi rápida. Antes mesmo de assinar um contrato de quatro anos e ser anunciado nas redes sociais do Peixe, Raniel já era aprovado nos exames médicos.

- Foi rápida sim (a negociação). Fui pego um pouco de surpresa pelos meus empresários, logo que falaram da proposta eu não hesitei. O Santos sempre teve um DNA ofensivo, gosto do jogo que impõe, de velocidade, ser ofensivo. Quero ir, quero estar lá e fazer parte deste grupo. Ali eu vou me sentir bem, tinha comentado com os empresários. Falei que parecia que eu estava indo para um canto que eu já conhecia. Creio que sim (recomeço), mais pelo ano de 2019 não ter sido o esperado. Vai ser um bom ano, não tenho dúvida disso. Esse recomeço será bom, estou dedicado e focado nos treinos - comentou o novo centroavante do Santos.

O camisa 12 do Alvinegro também se imagina marcando 'vários gols' na Vila Belmiro e destacou a preferência em atuar em uma esquema com DNA ofensivo.

- Imagino marcando vários gols e o Santos vencendo. Sempre foi difícil jogar contra o Santos na Vila, sempre empurra o adversário, sempre ataca. É uma equipe agressiva, me vejo marcando muitos gols e o Santos vencendo tudo, sendo campeão - citou Raniel.

Raniel - Santos

Raniel - Santos

Lance

Raniel com a camisa do Santos (Arthur Faria)

Primeiro reforço para 2020, Raniel contou um pouco mais sobre os treinamentos de Jesualdo Ferreira e vê uma sinergia entre comissão técnica e elenco.

- Eles são diferentes, porque todos os jogadores para ele são importantes, o grupo é grande, mas ele sempre roda o grupo. Ele coloca sempre jogadores para jogar no time titular. Ele passa que temos valores e que vamos sempre concorrer por posição. É se sentir valorizado, a gente quer ter esse reconhecimento e valor necessário, porque aí produzimos mais - afirmou.

Centroavante de origem, o camisa 12 disputará posição com Eduardo Sasha e Kaio Jorge. O primeiro confronto do Santos no ano será contra o Bragantino, no próximo dia 23, às 19h15, na Vila Belmiro.