Futebol Perto do final no ano, São Paulo não soma nem metade do valor almejado com vendas de jogadores para 2021

Perto do final no ano, São Paulo não soma nem metade do valor almejado com vendas de jogadores para 2021

Dos R$ 176 milhões fixados como meta de receita por meio das transferências de atletas, a sua principal fonte de renda atual, clube contabilizou 'só' R$ 75,8 milhões nesta temporada

Lance
Lance

Lance

Lance

Em meio a uma grave crise financeira, na qual vê sua dívida total se aproxima dos R$ 700 milhões, o São Paulo conta os dias para o término do ano enquanto constata que até agora não conseguiu gerar nem metade da receita estipulada com vendas de jogadores em 2022. Dos R$ 176 milhões fixados como meta em seu planejamento orçamentário, o Tricolor "só" somou R$ 75,8 milhões com as transferências de atletas, que é a principal fonte de renda do clube atualmente.

> Conheça o aplicativo de resultados do LANCE!

Este valor foi confirmado no último relatório de atividades administrativas, divulgado pelo São Paulo em seu site oficial, que compreende o período entre o início do ano até o bimestre setembro/outubro. E a receita almejada com as transações de jogadores era de R$ 144,6 milhões até o primeiro destes meses. E como o clube não anunciou a negociação de nenhum outro nome do seu elenco, a quantia de R$ 75,8 milhões ainda é a última oficialmente arrecadada.

A venda de jogador que gerou, de forma disparada, a maior receita ao São Paulo no ano foi a que levou o atacante Brenner ao FC Cincinnati, dos Estados Unidos, em transferência confirmada em fevereiro na qual o jovem de 21 anos foi negociado por US$ 13 milhões (cerca de R$ 69,6 milhões na cotação da época e algo em torno de R$ 74 milhões atualmente). E vale lembrar que este montante teve o seu pagamento dividido em cinco parcelas de US$ 2,6 milhões.

Assim como Brenner, o volante Rodrigo Nestor e os meias Igor Gomes e Gabriel Sara são atletas formados nas categorias de base são-paulina. Entre estes três últimos nomes que integram o atual elenco profissional, Nestor foi sondado por alguns clubes da Major League Soccer (MLS), a principal liga de futebol dos Estados Unidos, que sinalizaram com a possibilidade de desembolsar algo em torno de R$ 27 milhões para contratar a promessa de 21 anos de idade.

Entretanto, Nestor continua defendendo o São Paulo, pelo qual estreou no time profissional em novembro do ano passado e que em 2022 foi o terceiro jogador do elenco com mais atuações, com 55 partidas disputadas. O atleta só ficou atrás do goleiro Tiago Volpi e do zagueiro Léo, com 64 e 58, respectivamente.

Atravessando séria crise financeira, o São Paulo viu seu Conselho Fiscal alertar, no mês passado, em outro documento divulgado no site oficial do clube, sobre a "urgência" de negociar jogadores na próxima janela de transferências para começar a quitar as suas dívidas e se tornar sustentável para o próximo ano.

Na ocasião, o órgão fiscalizador das contas do Tricolor manifestou preocupação com a situação crítica ao analisar o balancete de setembro, que confirmava um déficit de R$ 71,3 milhões no acumulado do ano até aquele mês.

- Especificamente quanto ao balancete de setembro, constatou-se um resultado financeiro muito ruim, com um custo/despesas de aproximadamente 70% (setenta por cento) maior do que o arrecadado no período (receitas) - ressaltou o Conselho Fiscal, que em seguida no documento especificou os motivos principais para o aumento expressivo do endividamento do São Paulo.

- Os valores de maior relevância estão relacionados ao futebol profissional, tanto com relação à redução de receitas diante das eliminações recentemente ocorridas, quanto com relação ao aumento das despesas, principalmente pela negociação da saída do jogador Daniel Alves, o que impactou profundamente o resultado dos referidos balancetes - alertou o órgão, se referindo à rescisão de contrato do atual atleta do Barcelona, a quem o Tricolor deve cerca de R$ 11 milhões em direitos de imagem, além de valores acertados em acordo pela CLT.

HELINHO DEVERÁ RENDER UMA BOA QUANTIA AO CLUBE

Emprestado pelo São Paulo ao Red Bull Bragantino, o atacante Helinho deverá ser adquirido em definitivo e assim render uma boa quantia ao Tricolor. O negócio ainda não foi oficializado entre as partes, mas o clube de Bragança Paulista já avisou que exercerá a sua opção de compra dos direitos do atleta, prevista em contrato, e pagar R$ 24 milhões no negócio. O valor será quitado em parcelas, mas já significará uma importante receita aos cofres são-paulinos.





Últimas