Futebol Paulo Sousa reconhece erros do Flamengo na final do Carioca e crava: 'Nós vamos reverter a situação'

Paulo Sousa reconhece erros do Flamengo na final do Carioca e crava: 'Nós vamos reverter a situação'

Duelo de volta da decisão do Cariocão será realizado às 18h deste sábado, novamente no Maracanã

Lance
Lance

Lance

Lance

Paulo Sousa não se esquivou de suas falhas e, em entrevista coletiva concedida logo após o jogo de ida da final do Campeonato Carioca, nesta quarta-feira, vencido pelo Fluminense por 2 a 0, e analisou o que não funcionou no Flamengo no clássico realizado no Maracanã.

- Hoje, sem dúvida, estivemos todos muito mal individualmente, tecnicamente, taticamente. E eu sou o primeiro a me colocar à frente do grupo. As coisas não funcionaram. Acho que o nosso adversário estava bem melhor naquilo que é o contexto tático. O meu colega Abel (Braga) criou para este mesmo jogo. Tecnicamente tentamos acelerar demais o jogo com muito poucas situações, sobretudo no passe de pouca qualidade. Onde nós temos muita qualidade - disse o Mister, prosseguindo:

- Estávamos muito distantes entre as linhas, mesmo nas acelerações. O jogo permitiu em alguns momentos não estarmos frescos o suficiente para desprendemos mais energia na pressão e dar um pouco mais de tempo ao nosso adversário para ter um pouco mais a bola , que não foi muito. Depois, o jogo teve muito a ver, infelizmente, com decisões técnicas que foram completamente desfavoráveis. Não foi aquilo que permitimos ao nosso adversário para criar. Sem dúvida, as transições que tiveram, os contra-ataques vieram de muito de infelicidades individuais dos nossos jogadores. Mas o fato é que não tivemos tão bem como a equipe tem de qualidade e bola. Repito, tivemos decisões errôneas individuais e coletivas.

O jogo da volta entre Flamengo e Fluminense será realizado às 18h deste sábado, no Maracanã. O time de Paulo Sousa precisará vencer por mais de três gols de diferença para ser campeão diretamente.

- Nós vamos reverter a situação, não tenho dúvida, sobretudo no nível do jogo que apresentamos - falou, completando sobre o que é necessário, na prática, para ser tetracampeão estadual neste fim de semana.

- Primeiro, precisa fazer três gols, temos capacidade para fazer. Temos capacidade tática para superar nosso adversário, mesmo um adversário que tem vantagem de dois gols. Vai continuar fechado e procurando decisões erradas do Flamengo a nível individual. Mas temos confianças nos processos, no elenco e nos nossos jogadores para podermos superar esse caminho difícil e sermos tetra.

Confira outros trechos da coletiva:

Parcela de culpa do próprio Paulo Sousa

- Minha parcela é maior do que a de todos os nossos jogadores. Claro que não sou eu que estou em campo a tomar decisões a nível de controle, de passe e de drible, de cruzamentos e em decisões com bola ou sem bola. Com certeza sou eu quem tomo as decisões de quem vai jogar e das substituições. Faria as mesmas decisões por aquilo que vi nos 10 dias. Hoje, durante o jogo, eu provavelmente teria decidido uma forma inicial diferente daquela com a qual iniciamos, mas repito: penso que o nosso adversário quase nunca cometeu algum erro individual.

Temos que investir na qualidade e na clareza dos nossos jogadores. Temos de dar confiança para ultrapassarmos essa grande dificuldade.

Falta química com o elenco?

- Primeiro dar confiança e ser consistente nos processos. Não é pelos maus resultados que temos de mudar tudo. Para ter química precisamos ser consistentes naquilo que fazemos. Precisamos manter para termos mais convicções individuais e coletivas para atingirmos o auge da qualidade do elenco e dos sistemas.

Entrada de Arrascaeta

- Arrasca veio de viagem, chegou hoje mesmo. Jogador que, com esse tipo de viagem, condiciona muito. Ele também teve uma situação num passado recente conosco de ter lesão após um período com a seleção. Buscamos mantê-lo o máximo em campo porque ele pode decidir jogos.

Presença de Bruno Henrique

- Infelizmente o Bruno não teve continuidade na pré-temporada. Esperamos que a continuidade possa levá-lo à melhor performance.

Distância entre teoria e prático do trabalho

- É normal, pois nos processos cognitivos eu já disse e vou repetir. Nem todos têm a mesma capacidade de adquirir os processos com a mesma velocidade e ideia. Fundamentalmente, poder ir mantendo certos e determinados jogadores em algumas posições dá mais garantia a fazer certas e determinadas dinâmicas com uma maior clareza. Mas também temos que reconhecer que dentro do processo existem adversários, que criam complexidades diferentes. Isso tem muita a ver com sistemas de jogo, com jogadores que estão dentro desse mesmo sistema. E hoje a decisão, o global do nosso adversário foi mais uma vez ter um bloco médio-baixo em termos defensivos. Obrigados ao erro, mas hoje ligeiramente com mais um elemento no centro provocando este erro. Não foi muito efetivo, mas a infelicidade nossa individual nos levou a essa disparidade, a esse resultado. Não estivemos bem e não mostramos a qualidade que nós temos em tudo. Temos que seguir o processo mesmo quando os resultados não são benéficos. Penso que temos que continuar a ser consistentes, seguir pelo nosso caminho. Porque sem dúvida a consistência, mostramos a nossa torcida, que deu coragem para a equipe ir para a frente, mesmo com o erro individual. São eles que vão nos empurrar para que possamos ser mais competitivos nos próximos noventa minutos. Estar à altura da nossa qualidade individual e coletiva para darmos a volta por cima neste resultado que acreditamos.

Últimas