Pará fala sobre relação com garotos no Santos e brinca: ‘Tiozão, não’

Presente na 'Geração 2010' do Peixe, lateral afirma que elenco atual se assemelha ao de dez anos atrás

Lance

Lance

Lance

Poucos jogadores do Santos conhecem tão bem o clube como Pará. Em sua segunda passagem pelo Peixe desde agosto do ano passado, o lateral-direito assumiu a titularidade no fim da última temporada, ainda sob o comando de Jorge Sampaoli, e manteve a posição com Jesualdo Ferreira neste início de 2020.

Presente em uma geração vitoriosa, campeã da Copa do Brasil, Libertadores e bicampeã paulista entre 2010 e 2011, o atleta retornou mais maduro para uma equipe que tem apostado em garotos. Atualmente com 34 anos, Pará é o segundo jogador mais velho do plantel santista, mas não quer saber do rótulo de “tiozão”, mesmo valorizando a experiência em seu relacionamento com a “molecada”.

– Tiozão, não. Ainda tenho muita coisa e muita coisa para conquistar no futebol. Mas é legal voltar com mais bagagem e experiência ao clube que tenho grande carinho e respeito. Poder ajudar os jovens e ser uma referência para eles é gratificante, mostra que o que construímos ao longo da carreira foi algo significativo – disse.

Entre 2010 e 2011, Pará, com 24/25 anos, fez parte do grupo de garotos que encantou o futebol nacional pelo Santos (2010). Embora atualmente o Peixe não tenha craques que atinjam o nível que, por exemplo, Neymar e Ganso chegaram à época, o camisa quatro enxerga semelhança com o elenco atual.

– Aquele time tinha uma união, um entrosamento fantástico dentro e fora de campo. E jovens querendo muito mostrar serviço e defender a camisa do Santos. Vejo essa semelhança com nosso time de hoje, todos querendo dar o melhor para fazer história aqui – afirmou.

Nesta segunda passagem pelo Santos, Pará já disputou 23 jogos e ainda não marcou gol. Somando os números atuais com a primeira trajetória do atleta pelo Peixe, são 202 jogos e dois gols.

* Sob supervisão de Vinícius Perazzini