Futebol Pancadaria marcou último confronto entre Fluminense e Cerro Porteño; relembre e veja reações da torcida

Pancadaria marcou último confronto entre Fluminense e Cerro Porteño; relembre e veja reações da torcida

Flu conseguiu a virada no Maracanã em dois minutos e jogadores acabaram envolvidos em confusão com os atletas do time paraguaio

Lance
Lance

Lance

Lance

O Fluminense descobriu, nesta terça-feira, que irá enfrentar o Cerro Porteño, do Paraguai, nas oitavas de final da Libertadores. A primeira coisa que o torcedor lembrou ao ouvir o adversário foi a partida na semifinal da Copa Sul-Americana de 2009, quando o Tricolor sofreu até o último minuto e virou o jogo, que terminou em pancadaria generalizada entre os jogadores dos dois times.

> Relembre os momentos decisivos de Fred na segunda passagem pelo Fluminense

Na final, o Flu acabou derrotado pela LDU (EQU), no entanto, a virada heroica ficou na história do clube. O Fluminense perdia para o Cerro até os 47 minutos do segundo tempo, quando Gum deixou tudo igual e viu Alan, aos 49, garantir a vitória. O Tricolor havia vencido o jogo de ida, em Assunção, por 1 a 0.

Os paraguaios abriram o placar logo aos seis minutos da etapa inicial. O gol no início deixou o Flu um pouco desnorteado e a equipe ainda perdeu o atacante Maicon, aos 30 minutos, lesionado na coxa direita. Ele foi substituído justamente por Alan, um dos heróis da partida. Com o time melhor, os comandados de Cuca tentaram pressionar.

Veja todos os confrontos da Libertadores

Na segunda etapa, já nervosos, os jogadores erraram muito. Fred ainda teve uma boa chance aos 43, mas foi no abafa que Conca levantou na área, Adeílson disputou com a zaga e a bola sobrou para Gum acertar um chute certeiro no canto de Barreto. Dois minutos depois, em contra-ataque, Alan virou. Aquele time tinha: Rafael; Gum, Dalton e Digão; Mariano, Diogo, Diguinho, Darío Conca e Marquinho; Maicon e Fred. Carlos Eduardo, Adeílson e Alan saíram do banco de reservas.

O clima já era pesado porque, na ida, o Fluminense havia sido apedrejado por torcedores do Cerro e os jogadores foram obrigados a ficar sentados no centro do gramado para não correr riscos. No Maracanã, a briga começou logo após o gol de Alan. Revoltados com a derrota e a festa tricolor, jogadores e comissão técnica partiram para a agressão e uma pancadaria generalizada tomou conta do local até que o árbitro chileno Carlos Chandia decretasse o fim do jogo.

Este será o quinto e sexto confrontos entre as equipes na história. O Flu tem três vitórias e um empate. As partidas das oitavas de final estão marcadas para as semanas dos dias 13 e 20 de julho, logo depois do término da Copa América. Os clubes também vão conhecer no sorteio o chaveamento até a final do torneio, a ser realizada em Montevidéu, no Uruguai, em novembro.

Nas redes, os torcedores relembraram o momento. Veja as reações:

Teve provocação dos torcedores paraguaios também:

E, claro, a tradicional zoeira, relacionado as iniciais de Caio Paulista com as do Cerro Porteño. O atacante já foi decisivo duas vezes nesta Libertadores e está nas graças dos tricolores.

Últimas