Futebol Nino elogia retorno de Marcão: 'Tem uma grande identificação com o Fluminense, é uma referência'

Nino elogia retorno de Marcão: 'Tem uma grande identificação com o Fluminense, é uma referência'

Zagueiro, que trabalhou com Marcão em 2019, exaltou a história do ídolo no Tricolor das Laranjeiras e comentou sobre o seu retorno aos gramados após se recuperar da Covid-19

Lance
Lance

Lance

Lance

Apesar da grande campanha que o Fluminense tem feito no Brasileirão, Odair Hellmann deixou o comando da equipe, e acertou sua ida para o Al Wasl, dos Emirados Árabes. Dessa forma, a diretoria escolheu Marcão, que era auxiliar fixo do clube para reassumir a equipe. Em entrevista coletiva, o zagueiro Nino elogiou Marcão e relembrou sua identificação e passagem no comando do Tricolor em 2019.

+Confira a classificação do Campeonato Brasileiro

- Tive o prazer de trabalhar com Marcão e com Odair. Sou um privilegiado porque são dois grandes profissionais. Marcão fez um ótimo trabalho no ano passado e tenho certeza que ele dará sequência e vai continuar forte no trabalho aqui com a gente. É um cara que conhece muito bem o elenco, já conhece o grupo. Conhece o trabalho que estava sendo feito pelo Odair. Então, acho que é uma ótima escolha para dar sequência ao que já vinha sendo feito. E a gente está muito feliz por isso, é um cara que deixa o ambiente muito leve. É um cara que tem uma grande identificação com o clube. É uma referência para nós jogadores - disse.

Na coletiva, o jogador comentou sobre a invasão ao CT do Vasco, adversário do próximo domingo, por parte de membros de uma torcida organizada e a pressão que o rival vive no momento em que está no Z4. Ele também ressaltou como tem sido o seu retorno aos gramados após 10 dias de isolamento social e alguns sintomas leves da Covid-19.

– É lamentável a invasão. Muito preocupante por ser em um momento de trabalho. Estamos trabalhando, representando nossa família, há pessoas que saem da casa, pessoas que nos amam e ficam preocupadas conosco. E ver essas pessoas que se dizem torcedores invadirem o ambiente de trabalho do Vasco de maneira agressiva é preocupante, não deve acontecer. É uma coisa cultural do nosso país, mas tem que acabar. Creio que a gente não tira vantagem disso. Eles estão em situação difícil, a gente passou por isso ano passado, também com invasão, e vão fazer de tudo para ganhar - destacou.

- Tive alguns sintomas leves, mas chatos. A gente sente a volta. Se fossem 10 dias sem treino e sem o vírus já sentiria. E você fica debilitado quando contrai o vírus, é muito difícil a volta. Para retomar fisicamente demora um tempo, perde um pouco da questão tática, velocidade da bola... Estou muito feliz por estar voltando aos treinos. É uma doença muito complicada, um momento difícil de ficar em quarentena. A gente começa a dar bastante valor aos momento com os companheiros, o ambiente do dia a dia. Eu sou um privilegiado por fazer aquilo que amo que é jogar futebol, e minha cabeça está tranquila. Estou fazendo a preparação para que no momento certo esteja 100% - disse.

O Fluminense segue na zona de classificação para a pré-Libertadores de 2021, na quinta posição, com 39 pontos. No domingo, às 20h30, o Tricolor das Laranjeiras encara o Vasco em São Januário.

Últimas