Mina não liga para vaias em Itaquera e diz: ‘Fiz bons jogos aqui’

Zagueiro foi alvo de torcedores corintianos durante partida contra o Chile. Ele já marcou dois gols no estádio com a camisa do Palmeiras, clube que defendeu entre 2016 e 2017

Lance

Lance

Lance

A Colômbia perdeu nos pênaltis para o Chile e deu adeus à Copa América, mas o zagueiro Yerry Mina foi um dos principais personagens da partida das quartas de final em Itaquera. Em grande número, os torcedores do Corinthians, dono da casa, xingaram o defensor do Everton (ING) e o vaiaram a cada toque na bola, certamente por causa de seu passado palmeirense.

​- Estava tranquilo. A verdade é que vim jogar aqui outras vezes e fiz boas apresentações, estava tranquilo - disse o colombiano, quando um repórter perguntou se ele se irritou com a perseguição.

Ele jogou três partidas pelo Palmeiras no estádio alvinegro. Em 2016, marcou o segundo gol da vitória por 2 a 0 que teve grande importância para o título brasileiro. Em 2017, saiu derrotado por 1 a 0 no Paulista e por 3 a 2 no Brasileirão. Nesta última partida, também fez gol.

​E Mina realmente aparentava estar tranquilo nesta sexta. Teve mais uma boa atuação e foi um dos responsáveis pelo fato de a Colômbia não ter sofrido gols nos quatro jogos que disputou nesta Copa América. Ele só saiu do sério quando Alexis Sánchez se irritou ao ver que o jogo pararia para que Cuadrado fosse atendido após receber uma bolada. O chileno de 1,69m chegou a encarar o grandalhão de 1,95m, mas a confusão logo foi contida.

​Na disputa de pênaltis, converteu sua cobrança e celebrou mostrando as cabeleiras para a câmera e, como de costume, dançando. Gary Medel e Arturo Vidal não gostaram e, ainda durante a disputa, chegaram a discutir com ele.

​- Eu estava confiante, estava tranquilo, sabia que ia marcar o gol. A comemoração foi para minha família, minha mãe, todas as pessoas que me apoiam a nos maus momentos estão sempre mandando mensagens - explicou.

​- Perdemos o Mundial nos pênaltis, agora de novo. Fico um pouco triste, mas temos que levantar a cabeça e seguir adiante.