Miguel sente fisgada na coxa direita, mas alivia: 'Não está doendo tanto'

Meio-campista do Fluminense sentiu dores nos minutos finais da partida contra o Resende e deixou o campo mancando; jogador afirma que já iniciou o tratamento

Lance

Lance

Lance

Apesar da goleada e a atuação acima da média do Fluminense na vitória sobre o Resende, o Tricolor pode ter ganho um problema na partida. Miguel deixou o campo com dores nos minutos finais do duelo e nem chegou a terminar o duelo, mancando - como a equipe já tinha feito as três alterações, Odair Hellmann não pôde substituir o meio-campista.

Na zona mista, após o término da partida, Miguel afirmou que está sentindo dores, mas mantém a esperança de que seja algo simples porque não está, de acordo com as próprias palavras, lhe incomodando tanto.

- Foi uma dorzinha, uma fisgada, mas não está doendo tanto assim não, vamos ver no que vai dar. Já iniciei o tratamento e vamos ver, vou fazer o exame amanhã para ver a gravidade da lesão. Foi na coxa direita superior - afirmou.

O lance foi nos minutos finais da partida, quando já estava 4 a 0 para o Fluminense. O Tricolor retorna aos gramados na próxima quarta-feira contra o Figueirense, pela terceira fase da Copa do Brasil, e, portanto, Miguel já iniciou um tratamento.

- Foi na hora que eu tentei dar de calcanhar, acho que levantei muito a perna. É a primeira vez que sinto essa lesão, mas não estou muito preocupado porque não está doendo tanto assim - admitiu.

- O Fluminense está acima de qualquer um e fico feliz pela vitória. Enquanto a mim, vou trabalhar para ver o que é e tentar recuperar o mais rápido possível - completou o jogador.