Futebol Maycon admite que queria permanecer na Europa e evita em falar sobre futuro no Corinthians

Maycon admite que queria permanecer na Europa e evita em falar sobre futuro no Corinthians

Contrato de empréstimo do meia com o Timão vai até o fim do ano, mas o Shakhtar detém os direitos do atleta e pode negociá-lo no decorrer da temporada

Lance
Lance

Lance

Lance

Reforço apresentado pelo Corinthians nesta sexta-feira (1º), o meia Maycon chega ao clube por empréstimo até o fim da temporada. O jogador tem contrato com o Shakhtar Donetsk, da Ucrânia, até 2025, mas voltou ao Brasil em fuga após a invasão das tropas russas na Ucrânia, no último dia 24 de fevereiro, após cerca de uma semana se protegendo no banker de um hotel.

Aos 24 anos, o meia era titular absoluto no Shakhtar e se via com mercado na Europa, mas a sua volta ao Timão é justamente por entender que precisar ter tempo em campo.

- Fiz a renovação recente com o Shakhtar, ideia era atuar na Europa, mas pela situação do país ficou complicado. Tenho 24 anos, tenho que atuar e nada melhor que voltar. Espero ser feliz novamente, ao lado de jogadores que são meus ídolos e conheço de perto. Temos um contrato visando o futuro. Estou feliz aqui e quero dar continuidade – disse o jogador na sua entrevista coletiva de apresentação.

> GALERIA - Veja todos os técnicos estrangeiros da história corintiana
> TABELA - Confira e simule os primeiros jogos do Timão na Libertadores


O jogador tinha a possibilidade de aproveitar a suspensão do contrato com o Shakhtar, permitida pela Fifa para atletas que atuam em clubes russos e ucranianos, mas o vínculo com o Timão ou qualquer outro clube seria até junho, antes de ser aberta a janela de transferências do meio do ano, no dia 1º de julho. Esse mecanismo não interessava o Corinthians.

Com isso, as partes fizeram um contrato de empréstimo até o fim da temporada, com o clube alvinegro arcando integralmente com os salários de Maycon. No entanto, o jogador evitou falar sobre cumprir esses contrato de empréstimo até o fim, já que o Shakhatar, em meio às incertezas da guerra no leste europeu, prioriza a venda dos seus ativos, e caso apareça uma proposta quem tem o poder de decisão de liberar, ou não, é o clube ucraniano.

- Não posso falar em meio do ano. Estou mais focado em ajudar, estou muito tempo parada. Não cravei a minha volta, nem assinatura do com Shakhtar, e não consigo cravar uma situação dessa – disse o camisa 5 do Timão.

Segundo informações obtidas pelo LANCE!, o contrato feito entre Corinthians e Shakhtar foi simples, sem qualquer tipo de compensação financeira ou algo do tipo para o Timão em caso de venda do jogador pelo clube ucraniano, o Timão só teria condições de cobrir uma possível oferta pelo jogador, mas admite que dificilmente teria condições de ‘entrar em divididas’ com algum clube europeu.

Confira outras respostas de Maycon na sua coletiva de apresentação:

JOGADORES EXPERIENTES PESARAM NA VOLTA

Eu acho que um dos pontos que mais pegaram na volta foram esses jogadores, ídolos do clube, e retornando para fazer o que gosta novamente me motiva bastante. Jogadores vencedores querem estar nos clubes e conquistar títulos. Sei que vai me acrescentar, porque sou jovem, e tenho muito a aprender, evoluir. Além da comissão (técnica), esses jogadores vão me ajudar.

AMIZADE COM JÚNIOR MORAES

Questão do Júnior (Moraes), é um grande companheiro que fiz no Shakhtar. Quando eu cheguei ele já tinha alguns anos de Ucrânia e foi uma peça importante na adaptação. Sempre difícil quando chega, com clima, língua diferente. Quando ele veio para cá fiquei feliz por ele, dei algumas informações do que tinha aqui, mas agora estou feliz em reencontrar com ele depois de tudo o que passamos, além da chegada (da Ucrânia) a saída. Estou muito feliz e espero que ele dê muitas alegrias.

RELAÇÃO COM JOVENS

Clube tem muitos jogadores experientes, eu sou experiente de casa, mas aqui fiquei dois anos, mas claro que os jovens preferem falar com jogadores que vêm da base do que jogadores mais rodados, porque se sentem tímidos. Estou aqui para ajudar esses jovens. Ser ajudado e ajudar. Espero acrescentar bastante com o que vivi lá fora.

ESPECIALISTA EM COBRANÇAS DE FALTAS

É uma característica que eu gosto, tenho potencial, fiz alguns jogos no Shakhtar, mas lá os jogos são diferentes, porque eu só jogava de meio de semana, então tinha a semana livre, dava para treinar mais. Com a tabela no Brasil é difícil fazer esse treino. Tenho que ver com a fisiologia para ver o que falam. Aqui no Corinthians têm grandes batedores, mas posso ajudar de alguma forma. Se nos treinos eu for bem, se eu tiver confiança, posso ajudar.

TÍTULO PAULISTA SOBRE O PALMEIRAS EM 2018

Acho que como torcedor eu também sou marcado pelos bons momentos, e claro que os títulos marcam, e aquele título marca. Ser campeão brasileiro pelo Corinthians é muito importante para mim, mas um título na casa de um rival como o Palmeiras, como foi, tudo o que envolveu, é um título que coloco como importante para mim.

Últimas