Futebol Mais velho entre os trintões, Fábio Santos se diz 'de braços abertos' para ajudar meninos no Corinthians

Mais velho entre os trintões, Fábio Santos se diz 'de braços abertos' para ajudar meninos no Corinthians

Aos 35 anos, lateral-esquerdo fala especificamente sobre Lucas Piton e Luan e afirma não ter opinião formada sobre preferência entre jogar com jovens ou veteranos

Lance
Lance

Lance

Lance

Fábio Santos faz parte da turma dos trintões do Corinthians. O lateral-esquerdo, inclusive, é o atleta mais velho do atual elenco do clube. Essa condição lhe dá o posto de ser um conselheiro dos jogadores mais jovens

– A gente está de braços abertos para ajudar os meninos, eles sabem disso, todos eles escutam, querem aprender, não reclamam e dá prazer ajudar a meninada. O que eu tenho para mim é que em questão de tempo vai ajudar ainda mais – disse o camisa 26 em entrevista coletiva virtual concedida na última sexta-feira (20).

E entre os atletas mais novos, Fábio destaca o seu companheiro de posição, Lucas Piton, que durante um período da temporada era dono da lateral-esquerda, em um momento de baixa do veterano. Piton atualmente é alvo do futebol internacional.

>> Baixe o novo app de resultados do LANCE!
>> Confira a tabela do Brasileirão e simule os próximos jogos

Entre ir para o exterior ou permanecer e se consolidar no Timão, Fábio Santos afirma que sempre optou estruturar a sua carreira no Brasil, mas prefere não se envolver nas decisões do seu companheiro.

- Difícil opinar na carreira do outro. Não sabemos quais são os sonhos do Piton. Eu sempre optei por uma carreira no Brasil. Tive oportunidades de sair e acabei retornando. Nunca tive esse desejo, sonho, de permanecer tanto tempo fora de casa, mas temos que respeitar a opinião dos outros. Vi alguns atletas jogando aqui no Corinthians, que o Corinthians fez propostas melhores e saíram, porque era um sonho viver fora do Brasil. Converso bastante com ele (Piton), mas deixo essa questão para o Piton, família dele, quais são os sonhos de carreira dele, no Brasil ou fora e o futebol. Muda muito rápido, de uma semana para a outra, de um ano para outro, e no que eu puder ajudar vou ajudar, mas é uma questão mais particular – afirmou Fábio Santos.

Outro atleta mais jovem que Fábio, ainda que não seja da mesma posição do lateral, é o meia-atacante Luan, que voltou a viver um momento de baixa no Corinthians, e há quatro jogos não entra em campo, ficando apenas no banco de reservas.

- Jogador tem buscado seu espaço, teve sua oportunidade com o Sylvinho, ficou fora das últimas partidas, até pelo o que o jogo pedia. Tem jogado, tem trabalhado. Fica chateado porque você quer participar, mas não vejo imagem bravo, pelo contrário, tem energia positiva, trata todos bem. Investimento alto do clube e temos que valorizar. Sylvinho tem dado atenção para ele, como dá para todos, valoriza todos. Questão de tempo o Luan estar entrando novamente, fazendo tudo o que sempre fez na carreira, e a gente acredita muito que o Luan possa ajudar ainda mais nesse Brasileiro – pontuou Fábio.

Aos 28 anos, Luan não é assim tão jovem, mas está abaixo do ‘time de trintões’, que é maioria na base titular corintiana, e carrega consigo a imagem de ‘eterna promessa’, já que viveu o auge da sua carreira, entre 2016 e 2017, quando tinha entre 23 e 24 anos, e foi protagonista do Grêmio nos títulos da Copa do Brasil e Libertadores, além de ser um dos principais jogadores da Seleção Brasileira na conquista da medalha de ouro inédita. Eleito o ‘Rei da América’ após levar a Libertadores, em 2017, desde então declinou o seu futebol. Em 2020, acertou com o Timão, na expectativa de recuperar o seu melhor momento, mas nunca atingiu.

Entre o fim do primeiro semestre e início do segundo de 2021, Luan voltou a ganhar uma sequência como titular, até mesmo atuando como ‘falso nove’ em alguns momentos, com o técnico Sylvinho, mas perdeu espaço para o centroavante Jô.

Base mais velha

No início do ano, a grave crise financeira que permeia o Corinthians fez com que a palavra de ordem no clube fosse ‘categorias de base’, e a expectativa é que seriam os atletas mais jovens as válvulas de reforços do clube. Com o tempo, veio o investimento em jogadores mais experientes, como Giuliano e Renato Augusto, e hoje sete das 11 peças do time base titular possui mais de 30 anos.

Integrante mais velho do time dos trintões no Corinthians, Fábio Santos não tem opinião formada quanto a preferência entre uma equipe mais jovem ou experiente, mas relembra que o título mundial do Timão, em 2012, foi conquistado com uma base mais veterana.

- Eu não tenho opinião formada se gosto mais de time jovem ou experiente, já participei de equipes jovens com resultados interessantes, no Mundial de 2012 não era uma equipe nova, havia vários acima de 30 anos, difícil ter opinião formada. Começamos o ano com muitos meninos, continuam aqui, mas perderam espaço no time principal. Tem que ter um trabalho diferente, Corinthians é uma equipe que exige muito, de imprensa, torcida, e pode queimar um garoto que não está preparado pra uma pressão dessa. Eles estão sendo preparados para isso, time titular experiente para lidar com momentos complicados da partida, não dá pra ter tudo, vamos perder em algumas coisas. No dia a dia os meninos estão evoluindo, procuramos ajudar em todos os sentidos, natural a média de idade baixar quando essa equipe estiver mais formada – garantiu Fábio Santos.

Fábio Santosfez parte de uma das gerações mais vencedoras da história do Corinthians. Contratado pelo Timão em 2011, fez parte das campanhas vitoriosas de dois Campeonatos Paulista (2013 e 2015), dois Brasileiros (2011 e 2015 - embora no segundo tenha atuado apenas sete partidas, iniciou como titular), uma Libertadores (2012), uma Recopa Sul-Americana (2013) e Mundial de Clubes (2012).

Negociado com o Cruz Azul, do México, foi repatriado pelo Atlético-MG no ano seguinte, e em 2020 acertou o seu retorno ao Timão.

Últimas