Futebol Lateral brasileiro conta sobre nova rotina de treinos na Suécia

Lateral brasileiro conta sobre nova rotina de treinos na Suécia

Jean Carlos, do Hammarby, explica que vestiários vem sendo compartilhado com apenas entre três atletas, além de uso de máscaras e álcool gel dentro do clube

Lance
Lance

Lance

Lance

Jean Carlos, do Hammarby, da Suécia, explicou como vem sendo a rotina de treinos em um dos países europeus mais comprometidos pelo coronavírus. Até o momento são mais de 30 mil casos confirmados com mais de 3600 mortes. O lateral brasileiro segue em quarentena com a família, saindo de casa apenas para as atividades no clube e para compras essenciais, como as de mercado e farmácias.

De acordo com o atleta, o clube tem tomado algumas precauções para que os atletas não corram riscos de serem contaminados. A rotina de treinos, porém, está normal, com atividades de segunda a sexta. Alguns dias em dois períodos.

–Todos os dias vem sendo feito o procedimento de medição de febre, avaliação com fisioterapeuta e médicos. É uma situação delicada por estarmos nos reunindo para as atividades, mas vem sendo feito o procedimento para nos deixar tranquilos em relação ao perigo – disse o lateral-esquerdo, que emendou:

– Nós não nos cumprimentamos nos treinamentos, apenas com os cotovelos. E estamos divididos nos vestiários. Um vestiário para cada três jogadores para evitar aglomeração. O uso de álcool em gel e mascaras também é obrigatório dentro do clube. Mas o principal é o vestiário com menos gente. Em relação a alimentação, às vezes, quando treinamos em dois períodos, é feita no clube. Quando tem academia nosso grupo é dividido em três para as atividades.

O clube não ficou muito tempo parado. De março a meados de abril, o Hammarby intercalou períodos de treino a paralisações. Desde o meio de abril as atividades foram retomadas com o protocolo de segurança.

A retomada das competições na Suécia está prevista para o próximo mês de junho. Está agendada para o dia primeiro de junho uma reunião entre clubes e federação para a definição do calendário e protocolos.

– Para um retorno da competição precisaríamos de alguns jogos amistosos, algumas partidas. A gente vem jogando contra nós mesmos, então não é a mesma coisa enfrentar outros times para retomar a competição – completou.

Últimas