Futebol Julgamento é adiado, e Clayson poderá jogar final pelo Corinthians

Julgamento é adiado, e Clayson poderá jogar final pelo Corinthians

Atacante havia sido denunciado pelo TJD-SP por ter aparecido em vídeo xingando árbitro Raphael Claus após semifinal do Paulistão diante do Santos

paulistão, clayson

Clayson apareceu em vídeo do clube xingando árbitro

Clayson apareceu em vídeo do clube xingando árbitro

Corinthians TV/Reprodução

O atacante Clayson está liberado para defender o Corinthians no clássico contra o São Paulo, no próximo domingo (21), pela final do Paulistão. O jogador seria julgado nesta segunda-feira, mas o TJD-SP (Tribunal de Justiça Desportiva de São Paulo) acatou o pedido de adiamento.

Veja também: Interpretação e pressão externa: os pontos que geram debate no VAR

Clayson seria julgado por ter sido citado no artigo 258,§ 2º,II, que fala sobre quem assume "qualquer conduta contrária à disciplina ou à ética desportiva não tipificada pelas demais regras do Código de Justiça Desportivo". Isso porque o ele apareceu em um vídeo divulgado pelo próprio Corinthians ofendendo o árbitro Raphael Claus, após a semifinal diante do Santos.

A pena pode ser de uma a seis partidas de suspensão. Com o adiamento, ele está livre para atuar na finalíssima do campeonato.

Clayson foi denunciado pelo TJD-SP na última quarta-feira, após ter aparecido no vídeo xingando o árbitro Raphael Claus já nos vestiários do Pacaembu.

Veja também: De olho na taça! O que os clubes precisam para faturar o Estadual

A postagem foi apagada e substituída pelo clube. No primeiro vídeo sobre os bastidores da partida contra o Santos, Clayson aparece gritando no túnel "Chupa Claus, filho da p***". Depois de apagar o vídeo, o Corinthians repostou, cortando a parte do xingamento.

Durante o jogo, ao disputar uma bola com o adversário, Clayson ficou caído no gramado. O árbitro Raphael Claus mandou o jogo seguir e só autorizou a entrada dos médicos após a saída de bola.

Curta a página R7 Esportes no Facebook

Semana violenta! Relembre casos recentes de violência no futebol