Futebol Itália cria  protocolo de segurança para que clubes voltem a treinar

Itália cria  protocolo de segurança para que clubes voltem a treinar

Federação reuniu comissão de médicos esportivos para estabelecer cuidados específicos contra coronavírus, a partir de 4 de maio 

Lance
Federação quer que times voltem a treinar em 4 de maio na Itália

Federação quer que times voltem a treinar em 4 de maio na Itália

Lance

A Federação Italiana de Futebol (FIGC) reuniu uma comissão de médicos esportivos para a criação de um protocolo de segurança contra o coronavírus para que os clubes possam retornar ao treinamentos no dia 4 de maio, como informou o jornal 'La Gazzetta dello Sport' deste domingo. Este documento foi entregue ao Ministro do Esporte, que pretende divulgar uma decisão até a próxima quarta (22) 

Cabe salientar que o Campeonato Italiano foi interrompido no início de março em virtude da disseminação do novo coronavírus no país, um dos mais afetados pela doença no mundo. No último relatório divulgado pelo governo italiano, já são mais de 23 mil mortos durante este período de pandemia.

O relatório aponta que serão realizados exames diários de sangue e jogadores em retiro. Conforme consta na divulgação das medidas a serem tomadas, como não existe uma vacina, não há como ter um risco zero de infecção da doença. Entretanto, as chances podem ser reduzidas com cuidados específicos

Confira abaixo a lista de cuidados específicos contra o coronavírus:

Jogadores e equipe serão convocados para exames médicos de três a quatro dias antes do início dos treinos, com tempos escalonados para garantir o distanciamento social;

O exame de sangue para anticorpos será realizado inicialmente todos os dias durante a primeira semana, juntamente com cotonetes, para verificar quais jogadores já tiveram o vírus e agora estão imunes;

Os jogadores são divididos em três grupos para treinamento: aqueles que já testaram positivo com sintomas graves, positivo com sintomas mínimos ou inexistentes e aqueles sem os anticorpos;

Depois de iniciarem os treinos, todos permanecerão trancados em uma instalação, como um hotel ou campo de treinamento, para evitar possíveis contaminações;

A temperatura também será verificada diariamente e, após essa primeira semana, os exames de sangue serão reduzidos a um a cada duas semanas.
Quanto àqueles que foram positivos e agora se recuperaram, eles serão submetidos a exames médicos intensivos extra para verificar se há algum problema de saúde ou efeitos secundários subjacentes ao covid-19;

Isso inclui verificações no coração, rins e pulmões, com um monitor cardíaco 24 horas e tomografia computadorizada no tronco (o relatório aponta que 25% dos casos críticos de covid-19 também sofreram danos no coração);

O período de incubação do coronavírus é de até 14 dias, portanto, se os jogadores e a equipe forem mantidos em isolamento por duas semanas durante o treinamento e a área for limpa regularmente, eles deverão estar prontos para trabalhar em grandes grupos novamente;

Os fisioterapeutas terão que usar roupas de proteção, incluindo máscara, luvas e uma proteção facial, enquanto os jogadores que receberão o tratamento também precisarão de máscaras;

Ao passar do campo de treinamento para um hotel ou estádio, todos deverão usar máscaras e luvas;

Se um jogador ou membro da equipe tiver um resultado positivo durante esse período, ele deve ser imediatamente isolado e todo o ambiente cuidadosamente limpo novamente;

Os jogadores devem permanecer a dois metros de distância ao treinar, trocar ou comer durante as primeiras duas semanas, tomando banho em seus quartos, e não como um grupo.

Curta página de Esportes do R7 no Facebook

Sem futebol, Neymar invade live de Alexandre Pires e pede música

Últimas