Há 24 anos Odair Titica, autor do gol 3 mil do Santos, nos deixava

Notável atacante do Peixe entre as décadas de 40 e 50, jogador faz parte dos 15 maiores artilheiros do clube

Lance

Lance

Lance

Este 7 de maio marca o 24ª ano desde que o ex-atacante do Santos, Odair Titica, nos deixou. Balanço as redes com o manto santista 134 vezes, configurando-se entre os 15 maiores artilheiros do clube, na 14ª colocação.

O jogador notabilizou-se na história alvinegra ao ser o autor do gol de número 3.000 do Peixe. O feito completa 70 anos em 2020, no dia 16 de setembro. Nesta data, em 1950, Odair marcou dois gols na vitória do Alvinegro Praiano por 4 a 1 sobre o Nacional, na Rua Comendador Sousa, na Barra Funda, sendo o quarto tento (segundo do atleta) eternizado na Linha do Tempo do Alvinegro Praiano, imortalizando Titica entre os grandes da trajetória do clube. Inclusive, o jogador foi reconhecido pela torcida como “O Grande”.

Histórico

Odair cumpriu a risca o trecho do hino santista que diz “Nascer, viver e no Santos morrer”. Veio ao Mundo em 1925, na cidade litorânea, foi descoberto nas “Manhãs Esportivas do Santos”, campeonato interno realizado pelo Peixe, e faleceu em terras caiçaras.

No Peixe foi agregado às categorias do clube em 1940, onde permaneceu durante três anos, antes de profissionalizar-se pelo clube.
– Pelo juvenil, conquistou o título de tricampeão paulista, nos anos de 1940-1941-1942. E no ano seguinte após o último título, já formava na equipe profissional – escreveu o historiador do Santos, Gabriel Santana, no site “Acervo Santos FC”.

Antes de tornar-se atleta profissional, ganhava a vida vendendo jornais nas redondezas da Praça Mauá, localizada no Centro Histórico de Santos. Em 1943 integrou o elenco principal do clube e em vez de comercializar os periódicos, passou a estampar as suas páginas.

Embora tenha atuado em uma fase em que o Peixe não tenha conquistado títulos, destacou-se ao ser artilheiro da equipe em quatro temporadas consecutivas, entre 1948 e 1951. Foi o 13º maior goleador do clube até 2013, quando foi ultrapassado por Neymar.

Odair Titica deixou o Alvinegro Praiano em 1952 e atuou por Palmeiras e Jabaquara, antes de encerrar a carreira. Após isso, ainda trabalhou como estivador no Porto santista e o seu último emprego foi em uma loja de artigos esportivos.