Futebol Gil conta ao L! como faz para se manter entre os que mais jogam pelo Corinthians: 'Me cuido muito'

Gil conta ao L! como faz para se manter entre os que mais jogam pelo Corinthians: 'Me cuido muito'

Contra o Athletico-PR, zagueiro fará seu 53º jogo pelo Timão na temporada e é jogador do elenco que mais atuou, algo que tem sido rotina em suas passagens pelo clube

Lance
Lance

Lance

Lance

O Corinthians tem alguns pilares de sua história em campo no elenco atual, sendo que um dos principais deles é Gil, que mostra jogo a jogo o porquê desse status. Além da qualidade indiscutível e da titularidade absoluta, ele está sempre em campo e na temporada é o jogador que mais atuou, à frente de Cássio e Fagner, outros que têm alta regularidade. Ao LANCE!, o zagueiro contou os seus "segredos" para essa sequência e falou do momento do time.

TABELA
> Veja classificação e simulador do Brasileirão clicando aqui

GALERIA
> Veja os jogadores que participaram dos gols do Corinthians na Era Mancini

Nesta quarta-feira, às 21h30, diante do Athletico-PR, Gil empilhará mais um jogo na temporada 2020 e baterá 53 partidas, uma a mais do que Cássio e Fagner. No entanto, esse patamar não é novidade para o camisa 4, que em todos os anos que defendeu o Timão esteve entre os três que mais atuaram. Em entrevista exclusiva ao L!, ele explicou o que faz para manter esse status.

- Eu trabalho no dia a dia e me cuido muito para poder sempre estar à disposição. Hoje a parte física é extremamente importante e temos que ter isso em mente. Procuro sempre chegar antes aos treinos e depois faço alguns complementos. Alimentação e descanso também são fundamentais, pois se você consegue manter um nível legal e evita lesões, a sequência de partidas acontece naturalmente - comentou o defensor corintiano.

A regularidade acaba facilitada também pelas companhias. Atualmente, Gil divide o setor defensivo com velhos conhecidos. Além de Fagner e Cássio, Fábio Santos é um companheiro de outras jornadas, que foi o último a chegar em outubro do ano passado. Líderes dentro e fora de campo, eles foram essenciais na retomada do time desde que Vagner Mancini assumiu o comando.

- São grandes jogadores e os três com muita identificação no clube. Eles conhecem bem o Corinthians, o estilo de jogo e como as coisas funcionam. São atletas experientes, com passagens por grandes clubes e por Seleção Brasileira. Com certeza isso ajudou nessa mudança, pois são atletas vitoriosos, líderes e que sempre querem estar em alto nível - analisou.

Confira a entrevista exclusiva completa com Gil, zagueiro do Corinthians:

Se você é regular, as formações de zaga do Corinthians são diferentes. Somente nesse Brasileirão, você teve quatro companheiros ao seu lado, cada um com um estilo diferente, até com "lado" diferente. Como você enxerga isso e como fazer para que essas mudanças não atrapalhem o seu padrão de jogo?
É algo que muitas vezes acontece, não só no Corinthians, mas em outros clubes também. Por conta de lesão, suspensão, contratações, mudanças de treinador... Já passei por isso em outras ocasiões e é algo que conseguimos trabalhar bem. Por isso é preciso ter um elenco de qualidade e todos se conhecerem bem. Estamos sempre treinando juntos, todos já se conhecem, então quem entra já sabe o que fazer. São todos jogadores de qualidade e que conseguem manter um nível alto.

Como vocês estão encarando essa partida com o Athletico-PR? Apenas dois pontos separam vocês do adversário desta quarta-feira, é mais uma decisão em busca da vaga na Libertadores?
É mais uma decisão para seguirmos em busca dos nossos objetivos. Todos os jogos no Brasileiro precisam ser encarados da mesma maneira. Quando se tem um confronto direto, pode influenciar na tabela e sabemos disso. É uma equipe que também vem crescendo, mas temos que impor nosso jogo para buscar os três pontos.

Pensando no jogo do primeiro turno, que foi uma vitória épica na Arena da Baixada de um time que estava na zona de rebaixamento, logo na estreia do Mancini, qual foi a principal mudança do Corinthians ao longo desse período?
Ali foi um resultado muito importante mesmo, pois vivíamos uma situação delicada. Ainda mais em início de um novo trabalho, começar com vitória foi fundamental para a sequência. Mas o trabalho vai do dia a dia, o Mancini tem conseguido aos poucos passar o que ele pensa e o estilo dele, mas sempre teremos o que melhorar.

Depois do Athletico-PR, a sequência será de jogos contra equipes que estão brigando pelo título, pela Libertadores ou para sair da zona do rebaixamento. Como avalia essa reta final?
Certamente vai ser muito difícil e sabemos disso. No Campeonato Brasileiro não tem mais jogo fácil. A gente vê neste momento que praticamente todos os times têm algum objetivo na competição, seja na parte de cima da tabela, no meio ou na parte de baixo. Temos que fazer o nosso jogo, trabalhar forte no dia a dia e chegar bem para as partidas. Temos um objetivo claro e bem definido, então temos que lutar por ele até o fim.

Veja o número de jogos de Gil pelo Corinthians ano a ano

2013 - 70 jogos
2014 - 56 jogos
2015 - 57 jogos
2016 - 1 jogo (temporada não completa)
​2019 - 35 jogos (temporada não completa)
2020 - 52 jogos (pode superar superar 2014 e igualar 2015)

Últimas