Futebol Fred volta a crescer na Libertadores, mantém sonho do Fluminense e é o terceiro maior brasileiro na artilharia

Fred volta a crescer na Libertadores, mantém sonho do Fluminense e é o terceiro maior brasileiro na artilharia

Desfalque na ida, atacante garantiu a vitória do Flu sobre o Cerro Porteño e a vaga nas quartas de final da competição

Lance
Lance

Lance

Lance

.Um jogador só se torna realmente decisivo quando aparece em grandes competições. No caso de Fred, isso não poderia ser mais verdade. Com um ótimo início de temporada, o camisa 9 caiu de rendimento e acabou sofrendo uma lesão. De volta, não vinha bem, mas foi retornar para a Libertadores que apareceu novamente na hora certa para colocar o Fluminense nas quartas de final da competição com a vitória por 1 a 0 sobre o Cerro Porteño (PAR).

+ ATUAÇÕES: Fred faz gol de pênalti e Fluminense se classifica; Marcos Felipe se destaca em defesas difíceis

O centroavante puxou a responsabilidade e fez uma das poucas jogadas realmente boas do Flu na partida e que acabou gerando o pênalti. Na batida, foi tranquilo para se isolar como o terceiro maior artilheiro brasileiro na história da Libertadores. Ele chegou a 23 gols na competição continental, ultrapassando Célio Taveira (ex-Vasco e Nacional (URU), clube pelo qual marcou todos os seus 22 gols no torneio). Agora, ele fica atrás apenas de Palhinha, com 25, e Luizão, com 29. O sonho de atingir a marca máxima está vivo.

Veja todos os confrontos da Libertadores

​No Fluminense já são 190 gols para o centroavante, que chegou no ano passado com 172. Na temporada são 13, sendo cinco na Libertadores, além de duas assistências. Na fase de grupos ele esteve envolvido em 70% das vezes que o Tricolor balançou a rede, reforçando a importância para a campanha. Depois do fim desta primeira fase, em maio, em 12 jogos ele havia marcado só duas outras vezes. Uma na Copa do Brasil contra o Red Bull Bragantino (vitória por 2 a 0) e outra no Brasileirão diante do Athletico-PR (derrota por 4 a 1).

A atuação ainda não convenceu. Mesmo Fred, que puxou algumas jogadas e demonstrou vontade, ainda não consegue repetir o rendimento anterior. Seja pelo cansaço da sequência ou porque o Fluminense segue sem jogar bem. A vida sem Caio Paulista na ponta tem se mostrado complicada e as bolas não estão chegando com tanta frequência.

- Estamos sofrendo para criar e a responsabilidade é minha também. O que me incomoda não é ficar sem fazer gol, mas não criar, eu ficar sem dar um passe, puxar a marcação. O que estamos tentando fazer é na fala, na orientação dentro de campo, dizer para encostar para não ficar sozinho, fazer o facão. Estou tentando fazer alguma coisa para surpreender o adversário e voltar a fase de criar toda hora e ter várias finalizações - admitiu Fred, em coletiva após a partida no Maracanã.

Para seguir tendo Fred na Libertadores, o técnico Roger Machado terá que dosar as participações em outras competições. Só em agosto, o Tricolor já decidirá as quartas da competição continental e da Copa do Brasil, além de ter quatro rodadas do Brasileirão. Fazer a gestão do elenco, como o treinador costuma dizer, e rodar será importante.

O Fluminense não tem tempo a perder. Agora, volta as atenções novamente para o Campeonato Brasileiro, de onde vem de duas derrotas consecutivas. No domingo, a equipe visita o América-MG às 16h. Já no próximo dia 12, quinta-feira, acontece a ida contra o Barcelona de Guayaquil (EQU), no Maracanã, às 21h30. A volta, no Equador, é no dia 19, no mesmo horário.

Fluminense x Cerro Porteño - pênalti do Fred

Fluminense x Cerro Porteño - pênalti do Fred

Lance

Fred marcou de pênalti (Foto: Staff Images / CONMEBOL)

Últimas