Futebol Flamengo terá que superar velhos e novos desafios para sair com o título do Campeonato Carioca no sábado

Flamengo terá que superar velhos e novos desafios para sair com o título do Campeonato Carioca no sábado

Rubro-Negro precisará se reinventar até sábado para ser capaz de reverter a vantagem obtida pelo Fluminense no jogo de ida da final do Estadual, com a vitória por 2 a 0

Lance
Lance

Lance

Lance

O revés por 2 a 0 para o Fluminense no Maracanã, diante de 52 mil torcedores nesta quarta-feira, colocou o Flamengo em uma situação difícil na busca pelo inédito tetracampeonato do Campeonato Carioca. Além de precisar vencer o rival por três gols de diferença no sábado, o time de Paulo Sousa precisa fazer ajustes em um cenário que já apresentou-se como problemático em 2022.

Tudo indica que o Fluminense adotará uma postura mais defensiva na segunda partida da decisão do Carioca. Já foi assim na quarta, quando o time de Abel Braga teve menos posse de bola e finalizou apenas XX vezes antes de Cano marcar os gols da vitória.

Enfrentar um adversário retraído não chega a ser novidade para este grupo do Flamengo, mas, sob direção de Paulo Sousa, as dificuldades têm sido visíveis.

- Até o gol, praticamente, nada tinha acontecido dos dois lados. Não desenvolvemos o nosso melhor futebol, mas eles também não criaram. A partir dessa situação, que vem se repetindo nos clássicos, é a mesma narrativa: controlamos o jogo mas, em deslizes, sofremos o gol. Veio o segundo logo depois e faz com que seja muito complicado - afirmou Filipe Luís.

O desafio rubro-negro também passa pela diferença de gols que precisa ser feito no Fla-Flu de sábado. Nas 14 partidas do Flamengo no Carioca, torneio no qual os adversários costumam entrar mais retraídos, o time marcou três ou mais gols apenas quatro vezes: contra Bangu, Botafogo, Resende e Boavista.

Já diante do Flu, foram duas derrotas nas quais o time apresentou a já citada dificuldade na criação e um desequilíbrio emocional, que foi identificado pelo próprio treinador. Relembre o que o técnico falou após o Fla-Flu de fevereiro.

Coincidentemente ou não, foram os únicos jogos que o "time A" não fez gols.

Com o curto tempo para ajustes, Filipe Luís se agarra na qualidade do grupo e no “peso da camisa” para seguir acreditando em um título do Flamengo,

- O Flamengo e essa camisa faz ser possível. Já conversamos, vamos conversar mais e o jogo de sábado será diferente - finalizou o camisa 16 do Flamengo.

Últimas