Futebol Flamengo é processado por designer por suposto plágio em camisas

Flamengo é processado por designer por suposto plágio em camisas

Na Justiça, Felipe Silva cobra R$ 1,5 milhão do Rubro-Negro em processo que corre separadamente ao contra a Braziline, empresa de materiais esportivos

Lance
Lance

Lance

Lance

Um Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) pode causar prejuízo milionário ao Flamengo. O clube foi processado por Felipe Silva, designer de Florianópolis, que acusa o Rubro-Negro e a Braziline, empresa de materiais esportivos, de plagiarem desenhos de camisas de futebol.



Felipe diz que tais desenhos foram criados por ele para um projeto acadêmico. Ele abriu processo contra a Braziline cobrando o valor de R$ 1,9 milhão, tendo outros clubes como réus secundários, já que a empresa possui a licença de diversas equipes brasileiras (como Atlético-MG, Botafogo, Cruzeiro e Vasco, além do Rubro-Negro), e diretamente contra o Flamengo, cuja cobrança na Justiça é de R$ 1,5 milhão.

O site "ge" detalhou o processo. O projeto de Felipe chama-se "Se a Nike Fosse Patrocinadora do Campeonato Brasileiro?", e o designer viu semelhanças entre modelos comercializados pela Braziline e os criados por ele.

> Veja a tabela do Cariocão

- Meus layouts foram para um projeto acadêmico, no qual foram apresentados para um orientador, aprovados por uma banca e também por uma instituição acadêmica. E, quando divulgado em redes sociais, sempre deixei explícito que não era uma loja, não vendia camisas e que eram apenas projetos fictícios - desabafou Felipe, que postou imagens comparativas em suas redes sociais em prol do feedback dos seguidores, completando:

- Eram produtos licenciados por diversos clubes brasileiros e desenvolvidos, fabricados e comercializados pela empresa Braziline. Procurei um advogado e demos prosseguimento com uma notificação extrajudicial para a empresa e também com os clubes que licenciaram a marca. Eles estavam lucrando comercialmente com as camisas em suas lojas oficiais.

Últimas