Flamengo é multado em R$ 50 mil por gritos homofóbicos contra o Flu

Pelos episódios envolvendo torcedores no último clássico, Quarta Comissão Disciplinar do Tribunal de Justiça Desportiva do Rio julgou clube como culpado

Torcedores do Flamengo entoaram cantos homofóbicos contra rivais

Torcedores do Flamengo entoaram cantos homofóbicos contra rivais

Lance

Julgado pelos gritos homofóbicos de parte da torcida no último clássico com o Fluminense, na semifinal da Taça Guanabara, o Flamengo foi absolvido nesta quinta-feira pela Quarta Comissão Disciplinar do Tribunal de Justiça Desportiva do Rio de Janeiro pelo ato discriminatório (artigo 243-G), mas multado em R$ 50 mil por descumprir o regulamento da competição (artigo 191).

A Procuradoria enquadrou o Flamengo nos artigos 191 (deixar de cumprir ou dificultar o cumprimento de regulamento de competição) e 243-G (praticar ato discriminatório, desdenhoso ou ultrajante, relacionado a preconceito em razão de origem étnica, raça, sexo, cor, idade, condição de pessoa idosa ou portadora de deficiência) do CBJD.

O presidente da sessão, Marcello Zorzenos, considerou o grito "time de v****" como uma injúria homofóbica, mas ressaltou que precisa haver uma pessoa específica ofendida, e não genérica. Por isso, votou pela absolvição por homofobia e pela multa de R$ 50 mil. A punição foi confirmada pela maioria dos votos dos relatores.

O Grupo Arco-Íris de Cidadania LGBTI+ pediu para ingressar como terceiro interessado, mas teve o pedido negado pela comissão.

Racismo no futebol: goleiro vascaíno e jogador de Mali não estão sozinhos