Futebol Fernando Lázaro justifica escolha por relacionar Robson Bambu e deixar questões extracampo para a diretoria

Fernando Lázaro justifica escolha por relacionar Robson Bambu e deixar questões extracampo para a diretoria

Jogador está sendo acusado de crime de estupro de vulnerável, mas Timão só tomar alguma atitude após a apuração dos fatos

Lance
Lance

Lance

Lance

Mesmo sendo acusado de estupro de vulnerável, o zagueiro Robson Bambu foi relacionado pela primeira vez para uma partda do Corinthians, clube pelo qual foi contratado por empréstimo vindo do Nice, da França, no início deste ano.

O jogador ficou apenas no banco de reservas e não entrou durante o empate em 1 a 1 do Timão contra o Botafogo de Ribeirão Preto, fora de casa, no último sábado (19), pela oitva rodada do Campeonato Brasileiro.

> TABELA: Confira a tabela do Paulistão e simule os jogos do Corinthians
> GALERIA: Veja todos os técnicos estrangeiros na história do Corinthians

A escolha por relacionar Bambu foi do técnico interino Fernando Lázaro, que justificou a escolha apenas por questões técnicas e físicas e deixou a parte extracampo para a diretoria alvinegra.

- Você tem razão, essa questão (da acusação de estupro) tem a ver com a diretoria. Robson tem contrato com o cube, fisicamente chegou a um estágio onde está apto, chegou ao clube fazendo construção de carga, transição final do processo que vinha de lesão, e agora já está em condição. Está apto, foi conversado com a diretoria, trazido para o jogo, e para frente as coisa vão seguindo normalmente para os próximos jogos - disse Lázaro em entrevista coletiva após o duelo contra a equipe de Ribeirão Preto.

ENTENDA O CASO

Uma ocorrência registrada na 4ª Delegacia de Defesa da Mulher na Zona Norte de São Paulo, no mês de fevereiro, aponta um suposto crime sexual ao zagueiro Robson Bambu, recentemente contratado pelo Corinthians.

Uma jovem de 25 anos acusa o atleta de estupro de vulnerável em caso que ocorreu na última quinta-feira (3). O crime teria acontecido após Robson, a vítima, uma amiga da vítima e um amigo do jogador terem aproveitado uma festa em uma casa noturna no bairro do Tatuapé, Zona Leste de São Paulo.

A mulher que acusa o atleta corintiano afirma que houve ingestão de bebidas alcoólicas por todos, que posteriormente se dirigiram a um hotel na mesma região e que houve relação consensual entre a denunciante e o amigo de Bambu e que o zagueiro foi para outro quarto com a amiga da vítima. No entanto, a autora da denúncia relata que dormiu e quando acordou viu o jogador nu, sobre ela e introduzindo o dedo em seu órgão genital. De acordo com o relato em processo, o colega do jogador estava no quarto e observou todo o ato.

A amiga da vítima prestou depoimento à Polícia Civil de São Paulo, confirmou que manteve relações sexuais com Robson Bambu de forma consensual, mas que após acordar ouviu batidas na porta vindo da mulher que acusa o atleta corintiano, que relatou o crime sexual sofrido. Após isso ambas deixaram o local do suposto crime via carro de aplicativo.

No último dia 14 de fevereiro Bambu presutou depoimento a 5ª Delegacia Seccional - Leste, no bairro do Tatuapé, em São Paulo, e negou que tenha cometido o estupro. O jogador admite ter ido ao hotel com um amigo, a denunciante e uma amiga dela, mantido relações sexuais de forma consensual com a amiga da suposta vitma, mas nega ter ido ficado nu e praticado atos libidinosos com a jovem que o acusa.

Em contato com a reportagem, a Secretaria de Segurança Pública afirma que "o caso foi registrado e está em investigação pela 5ªDDM. Diligências estão sendo realizadas, mas detalhes não podem ser passados, pois o inquérito policial está em segredo de Justiça".

O Timão, por sua vez, afirma que não vai se manifestar ou tomar quaisquer providências enquanto a situação não for apurada mais profundamente.

Últimas