Futebol Expulso, Bustos cita lado emocional e lamenta Santos não ter matado o jogo

Expulso, Bustos cita lado emocional e lamenta Santos não ter matado o jogo

Treinador afirmou que o Peixe fez um bom primeiro tempo e poderia ter feito o terceiro gol no empate em 2 a 2 com o Red Bull Bragantino neste sábado

Lance
Lance

Lance

Lance

O técnico Fabián Bustos lamentou a desatenção do Santos no empate em 2 a 2 contra o Red Bull Bragantino na noite deste sábado, na Vila Belmiro. O treinador citou o lado emocional e avaliou que a equipe teve a chance de matar o jogo depois de abrir 2 a 0 no primeiro tempo (o Peixe tomou um gol nos acréscimos).

- No primeiro tempo jogamos muito bem. Teríamos de ter terminado 2 a 0. Futebol é muito emocional. Está na capacidade técnica, física e emocional e isso é muito difícil de controlar. Tentamos estar forte mentalmente sempre porque é o mais importante. Se matamos o jogo, se fazemos o terceiro gol, terminou. Não fazendo, eles estão sempre perto. É o que aconteceu no Atlético-MG contra a gente - analisou o técnico.

Bustos foi expulso no segundo tempo e não ficará no banco de reservas no clássico do próximo sábado, contra o Corinthians, na Neo Química Arena. Ele, mais uma vez, reclamou da arbitragem.

- Parece que eu persigo a arbitragem, mas o Zanocelo, o João Paulo com amarelo. Minha expulsão? Quero que vejam a gravação toda. Ele (árbitro) me dá amarelo e eu pergunto "por que amarelo?" três vezes. Aí ele me expulsou. Não sei se é normal - afirmou.

Últimas