Futebol Experiência e juventude: Gil fala da boa fase da zaga do Corinthians, ao lado de João Victor

Experiência e juventude: Gil fala da boa fase da zaga do Corinthians, ao lado de João Victor

Dupla é a titular da defesa corintiana, que é a segunda melhor do Campeonato Brasileiro

Lance
Lance

Lance

Lance

A zaga do Corinthians é formada por Gil, que tem 34 anos, e João Victor, de 23. Experiência e juventude que, juntas, fixaram o sistema defensivo do Timão, que tem a segunda melhor defesa do Campeonato Brasileiro, ao lado de Atlético-GO e Flamengo, e atrás apenas do líder da competição, Atlético-MG.

Mais rodado e já vencedor com a camisa corintiana, Gil comemora a boa fase, mesmo com idade avançada e elogia muito o seu companheiro para o momento positivo.

>> Baixe o novo app de resultados do L!
>> Confira a tabela do Brasileirão e simule os próximos jogos

- Já são 34 anos, você lembrou disso. É importante, não só no Campeonato, Quanto mais a gente conseguir sair vencedor dos jogos e desempenhar um bom futebol, vamos colocar o clube nos nossos objetivos. Fico feliz em mudar os companheiros a atuar em alto nível. E isso é muito importante. Procuro me cuidar e trabalhar para estar dentro de campo e ajudar o clube - disse o camisa 4 em entrevista coletiva virtual realizada nesta sexta-feira (5).

- João Victor é um garoto que tem crescido bastante a cada rodada. Ele trabalha bastante e tem nos ajudado muito. Ele tá com isso na cabeça. N~´os sempre conversamos para ser a melhor defesa, porque sabemos que uma hora ou outra vamos fazer gols - completou Gil.

Além da parte defensiva, Gil e João Victor têm participado ofensivamente, principalmente em lances de bola parada. Na vitória por 1 a 0 sobre a Chapecoense, na última segunda-feira (1º), na Neo Química Arena, pela 29ª rodada do Campeonato Brasileiro, ambos tiveram chances de gols, tendo parado em defesas do goleiro adversário.

Gil, inclusive, esteve envolvido no gol corintiano, tendo subido junto com Jô, que tocou de cabeça no primeiro pau, dando a assistência para o tento anotado por Róger Guedes.

- Trabalhamos muito. Ponto forte. João ataca bem a bola, mas no jogo contra a Chapecoense foi o Jô que desviou a bola. Acabei cabeceando a nuca dele. Importante é que a gente trabalha essa nogada bastante no CT - afirmou o defensor corintiano.

Titular absoluto com Sylvinho, Gil começou a temporada questionado, ainda com o ex-treinador, Vagner Mancini, tendo, inclusive, perdendo espaço para Raul Gustavo. Contudo, com a chegada do atual comandante, o camisa 4 retomou a posição e voltou à boa fase.

Últimas