Futebol Exaltação a Lucca 'trabalhador' e aos garotos da base: veja os bastidores da vitória do Fluminense

Exaltação a Lucca 'trabalhador' e aos garotos da base: veja os bastidores da vitória do Fluminense

Roger Machado exaltou os moleques de Xerém que tiveram oportunidades no triunfo sobre o Sport, pela 11ª rodada do Brasileirão

Lance
Lance

Lance

Lance

Na última partida antes da Libertadores, o Fluminense conquistou uma importante vitória de virada sobre o Sport, por 2 a 1, na Ilha do Retiro. O grande nome do duelo foi o atacante Lucca, que saiu do banco de reservas para marcar os dois gols do Tricolor. Nos bastidores do jogo, divulgado pelo clube através da "FluTV", se vê bastante exaltação ao jogador, que perdeu espaço no início da temporada.

+ Fluminense ultrapassa R$ 387 milhões com vendas de joias de Xerém em 10 anos; relembre

- Importante vencer. Estamos vindo em uma crescente na hora certa. Mérito de todos. Nos conhecemos (ele e Danilo Barcelos). Ele sabe como eu gosto de jogar, consigo ver os movimentos dele, mérito dele também. Para todos nessa vitória dificílima - disse Lucca.

- Esse cara aqui merece. Trabalha muito - disse André, seguido pelas mesmas palavras de Calegari e Martinelli.

Veja a tabela do Brasileirão

Lucca vinha ficando fora até dos relacionados, mas acabou ganhando chances com as lesões de Abel Hernández e Raúl Bobadilla. Com o edema de Fred, o jogador assumiu ainda mais importância às vésperas da Libertadores.

No discurso após o jogo, o técnico Roger Machado aproveitou para falar e exaltar os jovens formados em Xerém que vem ganhando oportunidades na equipe profissional. Gustavo Apis, por exemplo, fez a estreia na equipe, enquanto Matheus Martins e João Neto também entraram.

- Uma das coisas que sempre acreditei desde que era jogador é a mistura perfeita quando conseguimos ter jogadores mais maduros e gradativamente introduzindo os mais jovens. O que lá atrás, no começo do ano, falei para o Lucca, o Caio (Paulista) e Michel (Araújo), que eu estaria passando Kayky, Biel e deixando algumas vezes de fora, para oportunizar outros e dar chances. Conseguimos com essa mescla trazer mais gente para o processo e dar experiência. Pitadas de pressão para que os meninos consigam ajudar. Porque nós, mais velhos, somos guarda-chuva para eles. É na sombra da gente que eles se desenvolvem - disse Roger.

- Quando eu tinha 20 anos, joguei uma final de Libertadores e tomei um gol fora pelo meu lado. A primeira coisa que eu corri o olho foi para o cara experiente. E ele falou de longe "não foi nada, fica tranquilo". Aquilo me jogou em um oceano de tranquilidade e pude ser campeão. Vocês mais velhos tem uma responsabilidade do cara*** e eles vão responder com isso, intensidade, vitalidade e talento. É gostoso ver mais gente aparecendo no futebol - completou.

O Fluminense volta a campo nesta terça-feira, no primeiro jogo das oitavas de final da Libertadores contra o Cerro Porteño, no Paraguai, às 19h15 (de Brasília).

Últimas