Futebol 'Eto’o e Drogba seriam Bola de Ouro se não fossem africanos', diz Partey

'Eto’o e Drogba seriam Bola de Ouro se não fossem africanos', diz Partey

Meio-campista ganês afirmou que africanos são desvalorizados pelo mundo do futebol: 'Normalmente valoriza-se mais os jogadores europeus'

bola de ouro, racismo

Partey com a taça da Liga Europa, conquistada em 2018

Partey com a taça da Liga Europa, conquistada em 2018

Reprodução

Um dos destaques do Atlético de Madri, o meia ganes Thomas Partey, afirmou que os atletas africanos são desvalorizados na Europa. 

INGLATERRA: Gabriel Jesus celebra fase artilheira em 2019: 'Os gols estão saindo'

Segundo ele, jogadores famosos como o camaronês Samuel Eto'o e o marfinense Didier Drogba seriam eleitos melhores do mundo se fossem jogadores europeus e não africanos.

— Normalmente valoriza-se mais os jogadores europeus que os africanos. Já tivemos muitos jogadores de qualidade como o Yaya Touré e o Michael Essien, que são vistos apenas como ‘bons’. Como são da África, não os colocam no nível de um Modric, Messi ou mesmo do Cristiano Ronaldo. Os exemplos do Eto’o e do Drogba são gritantes: marcaram muitos gols e podiam ter conquistado a Bola de Ouro. Mas nunca os colocaram nesse nível - disse em entrevista ao jornal  ''Mundo Deportivo''.

Veja também: Corpo resgatado de avião de Sala chega à Inglaterra

No Atlético de Madri desde 2015, Partey tem 125 partidas com a camisa Colchonera, com 11 gols marcados, 10 assistências e foi campeão da Liga Europa e da Supercopa Europeia.

Curta a página R7 Esportes no Facebook

Conheça o Brumadinho FC, time que viajou na véspera da tragédia