Futebol Errata no balanço mostra que Corinthians detém só 50% de Luan

Errata no balanço mostra que Corinthians detém só 50% de Luan

Comprado por R$ 28,9 milhões, no início de 2020, documento inicial dizia que Timão possuía 100% dos direitos do atleta

Lance
Luan chegou no início de 2020

Luan chegou no início de 2020

Lance

O Corinthians divulgou na noite desta segunda-feira (29) a errata de algumas informações do balanço financeiro divulgado pelo clube na última sexta-feira (26). Entre as correções, está o percentual que o Timão possui do meia Luan, que é de somente 50%, e não 100%, como divulgado inicialmente.

Veja também: Como funcionam contratos de garotos com clubes de futebol e quem deve fiscalizar?

Com essa informação, o investimento feito pela diretoria corintiana no início de 2020, época da contratação, é o dobro do apontando pelo documento oficial, já que os R$ 28,9 milhões investidos foi apenas pela metade do passe do camisa 7.

Além do erro no percentual que o Timão possui por Luan, outros três atletas também tiveram os seus registros apontados de forma errada no primeiro arquivo, são eles:

- Araos, que teve 100% dos seus direitos comprados pela quantia de R$ 23,9 mi, não 20%, como registrado originalmente;

- Cantillo, que custou R$ 10,5 mi por 70% do passe, diferentemente da integralidade, como inicialmente divulgado;

- Ramiro, que foi adquirido por R$ 10,5 mi referente a 80% do passe, não 70%, como apontado no primeiro balanço.

O Corinthians justificou os erros afirmando que o primeiro documento continha erros de digitação.

Luan

Eleito o Rei da América em 2017, quando atuava pelo Grêmio, e campeão olímpico pela Seleção Brasileira um ano antes, o meia-atacante vive em declínio há pelo menos três temporadas. A transferência para o Corinthians fez parte de uma tentativa de recuperação da boa fase do jogador, que até agora não correspondeu.

Contando os jogos da Flórida Cup, torneio de pré-temporada que o Timão disputou no início do ano passado, Luan tem 45 jogos pelo time do Parque São Jorge, sendo 33 como titular, com sete gols marcados.

Nesta temporada foram três jogos, dois iniciando em campo, mas os três últimos sem ao menos sair do banco de reservas.

Os R$ 28,9 milhões da sua contratação corresponde, além da operação, luvas ao atleta e comissão aos representantes.

Dívidas

O Corinthians fechou o ano de 2020 com uma dívida de R$ 982,8 milhões, crescendo quase o dobro no último ano do mandato do ex-presidente Andrés Sanchez em relação aos outros dois.

Além do mais, o apontamento também mostra um deficit de R$ 123,2 milhões só no ano passado.

Entre as principais pendências estão empréstimos (com instituições bancárias e até mesmo agentes de atletas), contratos com fornecedores, direitos de imagem, tributos e impostos. A curto prazo, o débito é de R$ 586, sendo os outros R$ 304,6 a parcelamento de outras dívidas.

O balanço não inclui o acordo entre Corinthians e Caixa Econômica Federal referente ao financiamento da Neo Química Arena, com prestações até 2040 que totalizam R$ 569 milhões.

Neymar, Casemiro e Cebolinha: saiba jogos preferidos dos craques

Últimas