Futebol Em entrevista ao L!, Douglas conta sobre experiência no futebol grego e poucas chances no Corinthians

Em entrevista ao L!, Douglas conta sobre experiência no futebol grego e poucas chances no Corinthians

Meio-campista está em sua primeira temporada no PAOK, time vice-líder do Campeonato Grego. Brasileiro contou sobre adaptação e preocupação com a COVID-19 no país

Lance
Lance

Lance

Lance

Após uma passagem sem deixar muitas lembranças positivas para a torcida corinthiana, Douglas está perto de completar sua primeira temporada no PAOK, da Grécia. O volante foi contratado após ter feito um bom primeiro semestre com o Bahia, em 2019. Em entrevista ao LANCE!, o meio-campista contou sobre sua primeira experiência no Velho Continente e abordou sua rápida passagem pelo Corinthians.

CHEGADA NA GRÉCIA

O destino não é o mais comum entre os brasileiros, mas foi o local em que Douglas teve a oportunidade de se aventurar. O período de adaptação não foi fácil, mas o volante pôde contar com a ajuda de brasileiros, como Léo Jabá, que fazem parte do elenco do PAOK.

- É complicado, pois tudo é muito diferente do Brasil. Os brasileiros do elenco me ajudaram bastante, o nosso grupo é muito bom e todos foram importantes para este processo. Tudo é uma questão de evolução e com o passar do tempo, estarei cada vez mais me sentindo em casa.

Além disso, o meio-campista não é o único brasileiro famoso a jogar na Grécia, pois nomes como Zé Elias e Gilberto Silva tiveram muito sucesso quando jogaram no país. O camisa 33 diz estar feliz em atuar na mesma liga em que grandes nomes do futebol nacional também passaram.

- É motivo de orgulho e inspiração para mim. Sei que muitos não olham como uma das grandes ligas da Europa, mas nomes muito fortes já passaram por aqui. Esses nomes (Zé Elias e Gilberto Silva) dificilmente são esquecidos, por foram jogadores de alto nível e que ficaram marcados aqui. Mas não sinto comparação. Tenho meu estilo de jogo, meu trabalho e espero poder deixar meu nome marcado aqui também.

PROJEÇÃO

O PAOK ocupa atualmente a segunda posição no Campeonato Grego, atrás apenas do tradicional Olympiacos. A equipe sofreu com perda de sete pontos durante a temporada por conta da violação de regras de propriedade, mas ainda está em posição de se classificar para o mata-mata da Liga dos Campeões da próxima época. No ano passado, a equipe falhou ao não conseguir vaga para a fase de grupos, porém Douglas projeta um futuro melhor.

- Os jogos mata-mata são complicados e ficamos muito tristes por não conseguirmos a vaga na fase de grupos dos torneios (Liga dos Campeões e Liga Europa). Acredito que o segredo seja trabalhar mais, buscar mais para fazer um bom papel nessas competições.

COVID-19

O mundo do futebol mudou por conta da pandemia da COVID-19 e além de estar preocupado, o brasileiro conta o que mudou, principalmente na questão das arquibancadas e o calor da torcida grega que está fora dos estádios por conta das medidas de segurança adotadas com o objetivo de evitar aglomerações.

- As torcidas da Grécia são extremamente fanáticas. É muito complicado jogar como visitante, ainda mais em clássicos. Isso torna o jogo mais quente, pegado e é gostoso jogar assim. Lembra os clássicos regionais do Brasil, mas aqui tem uma pegada mais forte. É muito diferente jogar sem torcida, sem o calor dos fãs. O espetáculo faz parte do jogo, mas sabemos que o momento é delicado.

CORINTHIANS

Após ser revelado pelo Fluminense em 2016, Douglas foi contratado pelo Corinthians no segundo semestre de 2018. No entanto, em 2019, com o retorno de Fábio Carille, o volante foi emprestado ao Bahia e não teve oportunidade de se destacar no alvinegro. O meio-campista revelou não ter mágoa do treinador, mas diz que esperava mais oportunidades.

- Mágoa não é a palavra. Claro que a gente sempre quer jogar, ajudar a nossa equipe. Cada treinador tem sua ideia de jogo, suas preferências e, infelizmente, não pude mostrar o meu futebol. Acho que no Corinthians faltou sequência, mas faz parte do futebol e não podemos ficar lamentando.

O brasileiro não participou da última partida em que o PAOK recebeu o Olympiacos e perdeu por 1 a 0 no retorno do Campeonato Grego. No próximo sábado, o vice-líder terá um importante jogo longe de seu terreno contra o tradicional Panathinaikos para se recuperar na tabela e buscar a consolidação na zona de vaga para competições europeias.

Últimas