Futebol Em busca da Libertadores, São Paulo pode ter novas opções no elenco em reta final do Brasileiro

Em busca da Libertadores, São Paulo pode ter novas opções no elenco em reta final do Brasileiro

Após a derrota na final da Copa Sul-Americana, o Tricolor deve contar com o retorno de alguns jogadores lesionados que se ausentaram das últimas decisões

Lance
Lance

Lance

Lance

Passado o trauma da final da Copa Sul-Americana, o São Paulo volta os olhos para o Campeonato Brasileiro. Sem Copa do Brasil, sem o continental e sem chance de título no Brasileirão, a meta é conseguir uma vaga na Copa Libertadores do próximo ano. E para essa luta, Rogério Ceni poderá contar em breve com a volta de peças que não estavam disponíveis nas decisões recentes.


> Relembre todas as derrotas do São Paulo em finais continentais

> Veja tabela do Campeonato Brasileiro e simule os próximos jogos

A longa lista de desfalques por lesão no São Paulo deverá ficar cada vez menor. Uma das possíveis voltas, que já pode acontecer no duelo contra o América-MG nesta quinta-feira (6), é a do meia André Anderson.

O jogador chegou por empréstimo da Lazio, em abril deste ano. Porém, desde o começo de julho, nunca mais entrou em campo. André foi diagnosticado com um quadro de dores musculares na região do púbis. Com isso, ficou de fora de praticamente todas as partidas mais decisivas do Tricolor na atual temporada. Entretanto, seu retorno parece estar próximo.

Desde quando estreou, jogou apenas oito partidas. Começando boa parte no banco de reservas, o meia teve 207 minutos em campo. Na reapresentação do São Paulo nesta semana, ao retornar de Córdoba, André Anderson passou a treinar sem limitações com o restante da equipe - algo que não acontecia desde quando foi afastado. Desta forma, um radar sobre um possível retorno acendeu.

Outro nome que voltou a ser uma opção recente foi o de Luan. Em agosto, o jogador já havia voltado a treinar com o restante do elenco.

Neste ano, Luan passou por uma cirurgia no adutor esquerdo. Em outubro do ano passado, quando Rogério Ceni havia acabado de assumir o posto de treinador e se preparava para ministrar seu primeiro treinamento, o volante foi diagnosticado com uma avulsão tendínea no músculo adutor da coxa esquerda.

O tratamento durou cerca de seis meses e o volante voltou a ganhar alguns minutos nos primeiros jogos da Copa Sul-Americana. Sua estreia no Campeonato Brasileiro aconteceu somente na décima rodada, contra o Coritiba no Couto Pereira. Em junho, contra o América-MG, voltou a sentir desconfortos durante a partida, sendo retirado de campo de maca.

No dia 25 de setembro, contra o Avaí, Luan voltou a entrar em campo após três meses afastado. A partida foi a última do Tricolor antes de viajar para Córdoba, para enfrentar o Independiente Del Valle pela final da Copa Sul-Americana. O jogador ganhou 25 minutos em campo, ao entrar no segundo tempo. Já em condições para atuar novamente, voltou a ser uma opção de Rogério Ceni.

Outro nome que mostra constante evolução é o de Nikão. O camisa 10 deixou o campo na derrota por 1 a 0 para o Fortaleza, no mês de agosto, com menos de três minutos após sentir a coxa. Em exames realizados pelo clube, foi constatada uma avulsão do músculo adutor da coxa esquerda. Sua recuperação, no entanto, surpreendeu a equipe médica do Tricolor. Na última semana, em 27 de setembro, o meia já iniciou o processo de transição física.

Embora a volta de Nikão pareça um pouco mais distante, Luan - e muito provavelmente André Anderson - já devem estar disponíveis para enfrentar o América-MG, pelo Brasileirão, na próxima quinta-feira (6). A partida acontece às 20h, no estádio Independência, em Minas Gerais.

Últimas