Futebol 'É preciso ter personalidade para encarar o momento adverso', diz Barroca após revés do Botafogo

'É preciso ter personalidade para encarar o momento adverso', diz Barroca após revés do Botafogo

Técnico afirma que a bola 'queimou no pé' dos jogadores do Alvinegro na derrota por 2 a 1 para o Santos neste domingo e diz que acreditará até o final na 'salvação'

Lance
Lance

Lance

Lance

O técnico Eduardo Barroca voltou a exigir que o elenco do Botafogo não esmoreça diante da árdua batalha contra o rebaixamento. Em entrevista coletiva neste domingo após a derrota por 2 a 1 para o Santos, que culminou na ida da equipe para a lanterna do Campeonato Brasileiro, o comandante alvinegro foi categórico.

> O Botafogo ainda se salva? Veja a tabela e faça o simulador!

- Mais do que trabalhar o lado psicológico, preciso encontrar a personalidade de cada um para enfrentar esse momento adverso. É o momento de pessoas corajosas, de trabalhar no limite - e, em seguida, frisou:

- A gente precisa aprender as lições. Tenho cobrado deles para encontrarem soluções, como forma de mexer com eles, de dar motivação - completou.

O treinador detalhou sua estratégia para o confronto na Vila.

- A ideia hoje era fazer uma saída com três (jogadores) para usar nossos laterais como alas, para o aproveitamento dos alas. Em alguns momentos, a bola queimou nos nossos pés e não conseguimos esse jogo pelos lados para acionar o Pedro (Raul) e o (Matheus) Babi. Tivemos dificuldade para reter a bola, principalmente no primeiro tempo. Temos outros jogos no Brasileiro e a gente espera dar a resposta - declarou.

Barroca evitou jogar a toalha mesmo com as chances matemáticas reduzidas do Botafogo.


- Eu, como treinador do Botafogo, sem sombra de dúvida, enquanto for matematicamente possível vou lutar com todas as minhas forças. Sei da dificuldade, que o cenário é bastante adverso. Mas vou trabalhar para extrair o máximo da equipe - garantiu.

O Botafogo volta a campo nesta quarta-feira, às 17h, contra o Atlético-GO.

Últimas