Futebol Dzyuba, capitão russo, após críticas: 'Sou contra a guerra. Mas também sou contra a agressão e ódio humano'

Dzyuba, capitão russo, após críticas: 'Sou contra a guerra. Mas também sou contra a agressão e ódio humano'

Jogador de 33 anos lamenta conflitos entre Rússia e Ucrânia, mas também externa desconforto com ataques que vem recebendo nas redes sociais

Lance
Lance

Lance

Lance

Capitão da seleção russa de futebol, o atacante Artem Dzyuba se manifestou sobre a guerra de seu país com a Ucrânia. Depois de ser duramente criticado por atletas ucranianos, o jogador do Zenit afirmou que é contra os ataques, mas também reclamou de ofensas que tem recebido nas redes sociais.


- Eu sou contra qualquer guerra. A guerra é assustadora. Mas também sou contra a agressão e o ódio humanos, que a cada dia adquirem algumas proporções transcendentes. Sou contra a discriminação com base na nacionalidade. Não tenho vergonha de ser russo. Tenho orgulho de ser russo. E não entendo por que os atletas devem sofrer agora - disse o jogador nas redes sociais.

+ Veja a tabela e os jogos da Champions League

Dzyuba viu os jogadores Andriy Yarmolenko, do West Ham, e Vitaliy Mykolenko, do Everton, cobrarem um posicionamento do atleta russo. Os ucranianos pediram que ele usasse sua influência para uma manifestação neste momento tenso.


+ Zagueiro Pablo está deixando a Rússia: veja jogadores brasileiros que atuam no país e duração de contratos

VEJA O POSICIONAMENTO DE DZYUBA

"Até recentemente, eu não queria falar sobre o tema dos eventos na Ucrânia. Não queria, não porque tivesse medo, mas porque não sou especialista em política, nunca entrei e não pretendi (ao contrário de um grande número de cientistas políticos e virologistas que apareceram recentemente na internet). Mas como todo mundo, eu tenho minha própria opinião. Como estou sendo atraído para este tópico de todos os lados, vou expressá-lo.

Eu sou contra qualquer guerra. A guerra é assustadora. Mas também sou contra a agressão e o ódio humanos, que a cada dia adquirem algumas proporções transcendentes. Sou contra a discriminação com base na nacionalidade. Não tenho vergonha de ser russo. Tenho orgulho de ser russo. E não entendo por que os atletas devem sofrer agora.

Eu sou contra padrões duplos. Por que se pode fazer tudo, mas todos os cães estão pendurados em nós. Por que todo mundo está sempre gritando sobre esportes fora da política, mas na primeira oportunidade, quando se trata da Rússia, esse princípio é completamente esquecido?

Mais uma vez, a guerra é assustadora. Em situações estressantes, as pessoas mostram sua essência, às vezes negativa. Quanta raiva, sujeira e bile derramaram sobre todos os russos, independentemente de sua posição e profissão. Aqueles milhares de pessoas que escrevem insultos e ameaças - entrem na fila!

É duplamente estranho ouvir tudo isso de pessoas a quem a Rússia deu muito, muito em suas vidas. Tudo isso só cria mais negatividade. A guerra terminará, mas as relações humanas permanecerão. E será impossível retroceder. Lembre-se disso.

E para alguns colegas das mansões da Inglaterra e dizem coisas desagradáveis: isso não pode nos ofender, nós entendemos tudo! Paz e bem a todos!"

Últimas