Futebol Duilio relata desejo de Roger Guedes em jogar no Corinthians: 'É o que nos move para fazer um esforço'

Duilio relata desejo de Roger Guedes em jogar no Corinthians: 'É o que nos move para fazer um esforço'

Em entrevista para a Gazeta Esportiva, presidente do Timão atualizou a situação da negociação que, segundo ele, ainda depende da rescisão com o Shandong Luneng

Lance
Lance

Lance

Lance

A novela Roger Guedes segue sem um capítulo final, mas os elementos continuam sendo colocados no meio da história. Dessa vez foi o presidente do Corinthians, Duilio Monteiro Alves, que falou da vontade do jogador em vestir a camisa alvinegra. Mesmo assim, o discurso cauteloso permaneceu e o mandatário salientou a questão com o Shandong Luneng, da China.

TABELA
> Veja classificação e simulador do Brasileirão-2021 clicando aqui

> Conheça o aplicativo de resultados do LANCE!

GALERIA
> Relembre a estreia de grandes jogadores do Corinthians na última década

Em entrevista para a Gazeta Esportiva na última terça-feira, Duilio relatou que o desejo de Roger em defender o Timão é o motivo principal pelo qual o clube tem buscado fazer um esforço financeiro para trazê-lo, uma vez que além dessa disponibilidade, ele vai agregar em um setor carente do elenco.

- Partiu do atleta, e eu fico muito contente com isso, da vontade dele jogar no Corinthians, isso é o principal, é o que nos move para fazer um esforço, mas com responsabilidade. A gente entende que é um jogador que pode nos ajudar muito, é um grande jogador, um jogador de personalidade forte, e isso é importante para ter sucesso no Corinthians, é jovem e joga em uma das posições que mais temos necessidade hoje - declarou.

Ainda que exista esse desejo mútuo do Corinthians e do jogador, a questão foge do controle dos dirigentes corintianos, uma vez que Roger precisa rescindir seu contrato na China para poder ficar livre para assinar com o Timão, que neste momento está de mãos atadas na negociação. Segundo Duilio, o intuito é não criar falsas expectativas no torcedor caso o atacante não venha.

- A gente não consegue dar essa certeza, essa segurança, e eu não quero, em momento nenhum, passar essa expectativa para a torcida. Um negócio que não depende do Corinthians. O Corinthians, hoje, só acompanha a situação, de longe. Existe, lógico, existiu a manifestação nossa ao atleta e ao empresário, que gostaríamos de contar com ele no Corinthians. Ele tem amizade com muitos atletas que hoje estão no clube, como Fábio Santos, Gil e outros.

Como já vem acontecendo há algum tempo, o estafe de Roger Guedes está tentando a rescisão junto ao Shandong Luneng, da China, mas a situação não é simples. Primeiramente pelos diversos níveis de hierarquia no clube chinês e depois pelo fato de não haver pendências financeiras com o jogador. Será preciso estudar precisamente os valores envolvidos para ambos os lados, já que o Corinthians não entrará com qualquer compensação financeira.

Últimas