Futebol Disputa de estrangeiros por vagas entre os relacionados fica mais acirrada no São Paulo

Disputa de estrangeiros por vagas entre os relacionados fica mais acirrada no São Paulo

Com o retorno de Joao Rojas após período de transição física, sete estrangeiros disputam apenas cinco vagas disponíveis entre os relacionados para jogos do Campeonato Brasileiro

Lance
Lance

Lance

Lance

Uma disputa interessante tem acontecido no elenco do São Paulo. Com o maior número de jogadores estrangeiros da história do time, a comissão precisa deixar pelo menos três jogadores de fora das partidas do Brasileirão. Assim, a briga por uma vaga entre os relacionados promete ficar cada vez mais acirrada no Tricolor.


CONFIRA A TABELA ATUALIZADA E SIMULE OS JOGOS DO BRASILEIRÃO DE 2021!

Com a lesão de Orejuela e Rojas realizando trabalhos de transição física, a disputa por uma das cinco vagas permitidas para estrangeiros nas competições da CBF parecia estar mais controlada, com apenas um jogador sendo deixado de fora da lista.

Entretanto, com o equatoriano recuperado, a briga voltou a esquentar e, no momento, apenas três nomes tem maior garantia de estarem entre os selecionados para as partidas do Brasileirão.

O zagueiro Arboleda e o atacante Rigoni são nomes quase que insubstituíveis no elenco titular. Além da dupla, Galeano conquistou titularidade temporária na lateral direita após o trauma de Igor Vinícius no olho esquerdo e a lesão de Orejuela na coxa. Assim, as outras duas vagas são as mais disputadas.

Para os lugares restantes na lista, quatro jogadores disputam duas vagas. Benítez, Gabriel, Calleri e Rojas são os pretendentes, sendo Benítez um nome mais garantido que os demais, embora não tenha recebido tantos minutos.

Com isso, cabe ao treinador Hernán Crespo definir aquilo que procura em sua equipe. Com problemas físicos constantes, Benítez pode perder espaço para Gabriel, volante uruguaio que dá maior disputa física no meio, mas tem o bom passe como um de seus destaques.

Na frente, o duelo entre Calleri e Rojas apresenta maior disparidade. Com o contrato terminando no final do ano, o equatoriano não tem renovação garantida e pode já estar sendo colocado de lado pela comissão, que vem o deixando de fora da lista. Calleri, contratado para ser o centroavante titular, deve ganhar a vaga.

A resposta, porém, só será conhecida no sábado (2), quando Crespo decidir quais jogadores chamará para a partida contra a Chapecoense, no domingo (3), às 16h, na Arena Condá.

Últimas