Futebol Diretor de futebol do Botafogo critica arbitragem por erros e relata: 'Destrataram profissionais do clube'

Diretor de futebol do Botafogo critica arbitragem por erros e relata: 'Destrataram profissionais do clube'

Apesar da vitória, a arbitragem deixou de marcar dois pênaltis a favor do Botafogo e não expulsou o zagueiro Arthur, do Xavante, em uma falta no segundo tempo

Lance
Lance

Lance

Lance

A atuação da arbitragem foi tema central da vitória do Botafogo por 1 a 0 sobre o Brasil de Pelotas, no Nilton Santos, em partida válida pela 18ª rodada da Série B. Isso porque a arbitragem ignorou dois pênaltis a favor do Alvinegro e deixou de expulsar o zagueiro Arthur, do Xavante.

Os três erros, inclusive, aconteceram num intervalo de aproximadamente dez minutos. Assim, em entrevista coletiva, o diretor de futebol do Botafogo, Eduardo Freeland, se posicionou contra os três erros da arbitragem.

> Rescisão é publicada no BID, e Rafael Carioca não é mais jogador do Botafogo

- Manifestar mais uma vez nosso posicionamento, do clube, com erros recorrentes que vem prejudicando a nossa performance e, obviamente, a nossa pontuação na tabela. Não é exagerado da nossa parte mostrar essa indignação, porque tem sido recorrente, o que tem acontecido durante toda a Série B. E não é porque a gente ganhou o jogo hoje que tem que passar batido uma situação como essa. A gente teve o lance do Pedro Castro, onde ele é puxado claramente e não é marcado pênalti a nosso favor. A gente tem um lance que a bola bate na mão e já vimos lances assim acontecerem em todo o campeonato, inclusive, contra nós marcados e, hoje, mais uma vez, como aconteceu no jogo anterior, não foi marcado a nosso favor.

- Isso a gente tem que, realmente, manifestar de alguma forma, porque tudo já foi feito. São vários os jogos que tem erros graves acontecendo. A gente quer aqui a correção, a gente quer o acerto, a gente entende que a CBF está buscando modificar alguns padrões, inclusive, vai colocar o VAR a partir da 20ª rodada. Isso a gente sabe que vai colaborar para equidade, para que a gente tenha jogos com justiça no placar. Mas a gente precisa, também, da participação dos árbitros em acerto nesse sentido, principalmente com critérios.

> Veja a tabela da Série B

Eduardo Freeland também relatou que a equipe de arbitragem em campo também destratou a comissão técnica do Botafogo. Ele destacou que o dialogo é "super natural" dentro do futebol e voltou a criticar os erros que aconteceram no jogo deste domingo.

- E um outro ponto importante: a educação com que a arbitragem trata a equipe técnica. Hoje, mais uma vez, - e não foi a primeira - a equipe de arbitragem, o quarto árbitro, o bandeira... destrataram profissionais do clube, e isso a gente tem que cuidar. A gente sabe que eles pedem respeito da nossa parte, e temos, sim, que respeitar, mas a gente também exige o respeito da parte deles. O diálogo no futebol é super natural, o que não pode faltar é respeito, e hoje faltou respeito.

- Então, a gente pede, por tudo que a gente fez, já visitamos a CBF, já conversamos abertamente com eles, dialogamos sobre isso, a gente quer que a coisa mude um pouquinho de figura para que tenhamos justiça. Isso é o que estamos cobrando aqui, que a gente tenha um jogo, onde o vencedor seja o melhor em campo e mereça por suas próprias qualidades ganhar o jogo.

ENTENDA O QUE ACONTECEU

Logo aos dois minutos do segundo tempo, Chay cobrou escanteio, e Pedro Castro foi puxado por Oliveira dentro da área. No entanto, o árbitro deixou o lance seguir.

Quatro minutos depois, Diego Gonçalves foi lançado em profundidade e ficaria cara a cara com o goleiro Matheus Nogueira, mas foi derrubado por Arthur, que era o último homem. Mesmo sendo um lance para expulsão, o zagueiro do Xavante ficou só com o amarelo. Inclusive, na cobrança de falta, Hugo quase fez o segundo gol do Alvinegro.

Aos 12 minutos, depois de cruzamento na área, a bola bateu na mão de Leandro Camilo. Os jogadores reclamaram de pênalti, mas o lance seguiu. Foi o terceiro erro contra o Botafogo num intervalo de apenas dez minutos.

Últimas