Futebol Diniz reconhece momento delicado no Tricolor e fala sobre pressão no cargo

Diniz reconhece momento delicado no Tricolor e fala sobre pressão no cargo

Diretoria do São Paulo não cogita demitir o treinador, mas pressão exercida pela torcida aumenta. Comandante vê insatisfação como algo normal no clube do Morumbi 

Lance
Lance

Lance

Lance

O momento do São Paulo não é dos melhores. Eliminado nas quartas de final do Campeonato Paulista para o modesto Mirassol, clube que disputa a Série D do Brasileirão, o Tricolor caiu de rendimento nos últimos jogos. Neste domingo, a equipe foi derrotada para o Vasco, por 2 a 1, e a pressão em cima do técnico Fernando Diniz aumenta.

A diretoria não cogita mandar embora o treinador, mas parte da torcida está insatisfeita e cobra uma melhora. Ciente do momento instável e da cobrança externa, o treinador comentou sobre o tema, minimizou as críticas e afirmou ver a pressão como algo normal em um clube da dimensão do São Paulo.

- Isso faz parte do futebol. Quando você está em um time do tamanho do São Paulo e o resultado não vem, esse assunto é corriqueiro. Ter que ter cabeça no lugar e fazer o melhor para o São Paulo, melhorar o time constantemente - pontuou Fernando Diniz após a derrota em São Januário.

Desde o retorno do futebol, o Tricolor fez cinco partidas e foi derrotado em três delas. A equipe comandada por Fernando Diniz venceu o Guarani (3x1) e o Fortaleza (1x0), mas foi superada por Red Bull Bragantino (2x3), Mirassol (2x3) e Vasco (1x2). Mais do que os resultados, elenco e comissão técnica são cobrados pelo futebol apresentado.

O próximo compromisso do São Paulo no Brasileirão é diante do Bahia, pela 4ª rodada do torneio nacional. O duelo de tricolores será disputado no Morumbi.

Últimas