Futebol Diniz explica a ausência de mudanças em má fase do São Paulo

Diniz explica a ausência de mudanças em má fase do São Paulo

Tricolor não vence há seis jogos, mas, diferentemente de outras situações onde o time não se apresentava bem, treinador são paulino não tem mexido drasticamente na equipe

Lance
Lance

Lance

Lance

Em um ano e quatro meses no comando do São Paulo, se tem uma coisa que o técnico Fernando DIniz nunca teve medo foi de fazer mudanças quando o time não correspondia dentro de campo.

Contudo, após passar todo o mês de janeiro sem vencer, acumulando, assim, sete partidas sem triunfos, sendo seis pelo Brasileirão, onde tinha até vantagem na liderança, foi ultrapassado e agora está a sete pontos da ponta da tabela, o treinador tem mantido a sua base de time principal.

As alterações mais significativas nesta temporada foram impulsionadas pela eliminação nas quartas de final do Paulistão para o Mirassol e início inconsistente no Brasileiro, onde nomes como Gabriel Sara e Brenner começaram a ganhar espaço no elenco.

- Eu não mudei o esquema de jogo, não achei que era pertinente fazer as mudanças como no jogo do Mirassol - e não foi depois do jogo do Mirassol, foi depois do Bahia, na intertemporada do Brasileiro. Mas, nesse momento, não achei que teria que mudar, e que mudando iria ajudar a equipe - disse Diniz em entrevista coletiva após a derrota são paulina por 2 a 1 contra o Atlético-GO, neste domingo (31), pela 33ª rodada do Brasileirão, no estádio Antônio Accioly, em Goiânia.

Atualmente a base titular do São Paulo é a mesma que começou a partida do Dragão, com: Tiago Volpi; Juanfran, Arboleda, Bruno Alves e Reinaldo; Luan, Daniel Alves, Gabriel Sara e Igor Gomes; Brenner e Luciano.

> Veja a classificação do Brasileirão e simule os próximos jogos

Ainda que não entenda que tenha que fazer mudanças no time principal do Tricolor, Fernando Diniz enxerga falhas, principalmente defensivas, que tem custado caro durante o inferno astral são paulino.

- Eu acredito que os gols que a gente tomou, na imensa maioria, foram erros nossos, que a gente não estava cometendo quando a equipe estava em um bom momento, e nesse momento as coisas não estão acontecendo. Tomamos gol de bola parada hoje, contra o Bragantino, mas a maioria dos gols que a gente sofreu foram gols que não sofreríamos anteriormente - afirmou Diniz.

Após o revés para o Atlético-GO, o São Paulo terá dez dias para voltar a campo, no dia 10 de fevereiro, contra o Ceará, no Morumbi, pela 35ª rodada do Campeonato Brasileiro. O jogo da 34ª rodada, contra o Palmeiras, será remarcado, pois o time Alviverde estará no Catar, para a disputa dos Mundial de Clubes.

Últimas