Futebol Demissão de Fabio Carille dividiu membros do Comitê de Gestão do Santos

Demissão de Fabio Carille dividiu membros do Comitê de Gestão do Santos

Clube divulgou atas das reuniões nesta segunda e saída foi aprovada por 5 votos a 3

Lance
Lance

Lance

Lance

O Santos divulgou nesta segunda-feira novas atas das reuniões do Comitê de Gestão. A demissão do técnico Fabio Carille foi discutida em reunião no dia 18 de fevereiro e dividiu as opiniões dos membros do CG, mas foi aprovada por 5 votos a 3.

A reunião começou com análise do trabalho do treinador feita pelo executivo de futebol, Edu Dracena, que recomendou a mudança da comissão técnica. Ricardo Campanário, José Carlos de Oliveira e Rafael Leal concordaram com a avaliação de Dracema.

Dagoberto Oliva questionou o momento da mudança, ponderando se não traria mais dificuldade para o clube a busca por um novo treinador naquele momento. Dracena argumento que a demissão traria um risco menor do que a manutenção do treinador por mais tempo.

Vitor Sion argumentou de que seria melhor esperar os jogos contra São Paulo, pelo Paulista, e Salgueiro, pela Copa do Brasil, para avaliar o trabalho de Carille. Walter Schalka concordou com o argumento.

A decisão final foi pela demissão, com votos favoráveis do presidente Andres Rueda, de Ricardo Campanário, José Carlos de Oliveira, Dagoberto Oliva e Rafael Leal. José Berenguer, Walter Schalka e Vitor Sion votaram pela permanência. Os dois primeiros, por motivos diversos, deixaram o CG nas semanas seguintes ao encontro.

Na reunião, após a discussão sobre nomes para substituir Carille, a decisão final foi pela busca de um técnico estrangeiro. No encontro seguinte, no dia 22 de fevereiro, a contratação de Fabián Bustos foi aprovada por unanimidade pelo Comitê de Gestão.

Últimas