Futebol De volta ao Maracanã, Fluminense encara o lanterna Grêmio e pode entrar no G6 do Brasileirão

De volta ao Maracanã, Fluminense encara o lanterna Grêmio e pode entrar no G6 do Brasileirão

No reencontro entre Roger Machado e Luiz Felipe Scolari, comissão técnica tricolor pretende preservar alguns atletas visando duelo de volta contra o Cerro Porteño

Lance
Lance

Lance

Lance

Antes do jogo de volta das oitavas da Libertadores, o Fluminense terá pela frente o duelo contra o lanterna Grêmio, às 21h, neste sábado. O jogo marcará o retorno do Tricolor ao Maracanã, após o estádio ficar disponível para a disputa da Copa América. Em caso de vitória, a equipe carioca poderá entrar no G6 se o Bahia não derrotar o Flamengo em Pituaçu, no domingo.

+ Confira e simule a tabela do Campeonato Brasileiro


Para o duelo, a tendência é que o comandante tricolor opte por um time misto, poupando vários titulares de olho no jogo contra o Cerro Porteño. Mesmo com a boa vantagem conquistada em Assunção, a comissão técnica pretende preservar alguns atletas diante do apertado calendário do futebol brasileiro. O jogo entre os tricolores será o reencontro entre Roger Machado e o treinador que o revelou na época em que era jogador: Luiz Felipe Scolari.

Na última rodada, Roger poupou e o time conseguiu trazer de Recife três pontos na bagagem. A meta é não se distanciar do pelotão de frente e o adversário deste sábado ainda não venceu na competição. Mas é um time que historicamente traz dificuldades ao Fluminense no Rio de Janeiro. Será o terceiro jogo do Grêmio sob o comando de Felipão, o primeiro depois da boa vitória na altitude, no Equador.

Entre os jogadores poupados está o atacante Fred, que se recuperou de um edema na coxa direita, e treinou nesta sexta. Contudo, a comissão técnica preferiu não relacionar o experiente jogador de olho no jogo de terça. Na zaga, Manoel segue como titular, já que Nino disputará as Olimpíadas com a seleção a partir do dia 22.

– É jogo de Brasileirão, uma corrida longa. Desde o começo do ano, com os campeonatos que a gente vem disputando, tem que virar a chave. Viemos de uma excelente vitória fora de casa na Libertadores, agora já muda para o Brasileirão. Temos um jogo importante contra o Grêmio, que é o último colocado, mas ali não é bem o lugar dele, um time grande - salientou Egídio em coletiva de imprensa, e emendou.


- A gente sabe que ao longo da competição vão se recuperar. Temos que tirar proveito do nosso bom momento, jogando em casa, de volta ao Maracanã. Independentemente do time que o Roger coloque em campo, vai entrar o Fluminense, é um clássico brasileiro. Então o que estamos já conversando é que temos que ganhar, independentemente do time - frisou.

O time não joga no Maracanã desde junho, quando venceu o Santos. Foram três jogos em casa, dois em São Januário (empates contra Ceará e Corinthians) e um no Raulino de Oliveira (derrota para o Athletico-PR). Apesar de três partidas sem vencer em casa, o momento é bom, são quatro jogos sem perder em competições simultâneas. Egídio também destacou o bom momento e comentou que a prioridade deve ser manter os pés no chão.

– Nós estamos vendo esse momento como muito bom, crescendo jogo a jogo. O que a gente está priorizando e falando a todo tempo é manter a humildade, os pés no chão, continuar treinando forte. O momento é bom, mas pode ser melhor. Não pode relaxar, e nem tem como com jogos decisivos - disse o lateral, que destacou a força do grupo e falou sobre seu desempenho.

- O Fluminense vinha apresentando uma sequência boa, quando classificamos para a Libertadores já tínhamos feito um ano bom, e acredito que esse ano vai ser melhor ainda. Estamos demonstrando a força do nosso grupo no geral. Meu momento é bom junto com o grupo, quando joga um ou outro, mostramos nossa força. Temos que dar valor a esse momento e tentar ficar nele o máximo possível -finalizou.

Últimas